Livre pensar é só pensar!

Para não desligar os neurônios

Respostas possíveis para perguntas imbecis…

Henrique R. de Miranda
henriquermiranda@yahoo.com.br

É estarrecedor o cinismo com que a oposição pitbull, presente na esfera política e nas classes desmamadas das tetas públicas, buscam os caminhos mais sórdidos para desmerecer o Lula, enquanto presidente democraticamente eleito, reeleito e possuidor do mais alto índice de aprovação popular da nossa história recente, como governante. Primeiro, durante a primeira campanha eleitoral, praticaram o terrorismo político, disseminando a “verdade” de que um governo petista afetaria a credibilidade internacional do Brasil e derrubaria as conquistas do governo FHC. O resultado foi que o Lula, eleito, recebeu um país com uma avaliação internacional de risco estratosfericamente negativa, inflação crescente, desemprego beirando os 20% e inúmeras seqüelas sociais. Passaram-se dois anos, a situação começou a ser revertida e as alcatéias das bestas opositoras, desta vez facilitada pelos imbecis do PT (sim, lá também existem imbecis!), passaram a atacar o Lula. Não os notoriamente envolvidos no Mensalão, mas o Lula! Tanto é que nenhum dos parlamentares concretamente envolvidos foi punido, apenas o Roberto Jefferson, que denunciou, e o José Dirceu, pretenso cabeça do esquema. O Lula, mesmo sem provas, não caiu porque o respaldo da população não deu clima para um processo de impeachement.

Agora, diante dos resultados econômicos e sociais indiscutíveis do governo Lula (que estão aí disponíveis para quem quiser conhecer!) e da popularidade do presidente, apelam para a solapa anônima de perguntinhas cretinas sobre o ex-operário que governa eficientemente o país, dentro das condições objetivas existentes. Chegou-me as mãos, via email, um rol de quinze perguntas sobre o Lula, sob o título “Quinze perguntas extremamente difíceis de serem respondidas”. Logo pensei: realmente são quase irrespondíveis porque, de tão cretinas, não merecem resposta! Depois, pensei: mas, calar, é dar o direito da dúvida sobre o conhecimento, ignorância ou má fé dos elaboradores das mesmas. E isto eu não pretendo dar! Assim, disponho-me a respondê-las uma à uma (de cara limpa e não me escondendo no anonimato), à medida do meu tempo disponível e das possibilidades do meu estômago (pois cretinice, meus amigos, dá ânsias de vômito). Hoje, vou começar respondendo duas que parecem articuladas entre si:
Pergunta 1: Por que o presidente do povo pode ter ensino fundamental incompleto e um gari necessita de ensino fundamental completo?

Pergunta 2: Finalmente, a pergunta mais difícil de todas: Por que tantos intelectuais, cientistas, professores universitários, reitores e outros membros da nata do país, continuam apoiando o presidente do povo?

Resposta:
Em primeiro lugar o Lula não fez concurso público, fez o vestibular eleitoral e foi aprovado DUAS VEZES SEGUIDAS. Quer dizer, passou no vestibular, “cursou” os primeiros quatro anos e foi aprovado para mais quatro! E não será aprovado para mais quatro porque a legislação não permite e ele não quer! Segundo, se conhecimento formal fosse indicador de capacidade governativa, este país seria bem melhor, pois, desde as suas origens, foi governado pelos “estudados” (basta ver o curriculum dos nossos ex-presidentes). Terceiro, responsabilidade social, compromisso cívico, vontade política e outras qualidades morais, não se aprende na escola, pois, se assim fosse, não teríamos tantos crápulas diplomados envolvidos em escândalos públicos de corrupção e desmandos. Por último: muito provavelmente, tantos intelectuais apóiam o Lula porque sabem dessa desvinculação entre escolaridade e intelectualidade (dotes de espírito, de inteligência). Neste aspecto, cabe bem a reflexão de um dos pupilos do Paulo Freire (Ernani Fiori): a impossibilidade de saber ler e escrever não significa a incapacidade de pensar o mundo. E o próprio Paulo Freire disse: (…) assim como o opressor, para oprimir, precisa de uma teoria da ação opressora, os oprimidos, para libertar-se, necessitam igualmente de uma teoria de sua ação. O opressor elabora a teoria de sua ação, necessariamente sem o povo, pois é contra ele. O povo, por sua vez, enquanto esmagado e oprimido, introjetando o opressor, não pode sozinho, constituir a teoria de sua ação libertadora. Somente no encontro com a liderança revolucionária, na comunhão de ambos, na práxis de ambos, é que esta teoria se faz e se refaz“. Portanto, considerando-se que revolução não se faz apenas pelas armas, o Lula parece ser esta liderança que tem viabilizado, dentro das limitações históricas e democráticas, a ação libertadora de um povo explorado há séculos pelas elites dominantes. E ele disse mais:“Quando os homens e mulheres realizam uma ação, refletindo sobre a mesma para melhorá-la, é uma ação criadora porque permite que as coisas se façam de acordo com as necessidades que tem em seu trabalho e não de acordo com o que dizem os livros ou os que querem ou acreditam saber tudo”. Precisa dizer mais, para explicar porque a maioria da população e tantos intelectuais apóiam o Lula?

E para encerrar, cito ainda o saudoso Darcy Ribeiro: “[…] O que faltou, sempre, foi espaço para movimentos sociais capazes de promover sua reversão (construção da história). Faltou sempre, e falta ainda, clamorosamente, uma clara compreensão da história vivida, como necessária nas circunstâncias em que ocorreu, e um claro projeto alternativo de ordenação social, lucidamente formulado, que seja apoiado e adotado como seu pelas grandes maiorias”.

E ele ainda diz: “Não é impensável que a reordenação se faça sem convulsão social, por via de um reformismo democrático. Mas ela é muitíssmo improvável neste país em que uns pouco milhares de grandes proprietários podem açambarcar a maior parte do seu território, compelindo milhões de trabalhadores a se urbanizarem para viver a vida famélica das favelas, por força da manutenção de umas velhas leis”.

Bem por enquanto, fico por aqui. Para os meros cretinos de plantão, autores das citadas perguntas, acho que foi mais que o suficiente.


Anúncios

segunda-feira, 28 abril, 2008 - Posted by | Comentário | , ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: