Livre pensar é só pensar!

Para não desligar os neurônios

De novo para a floresta!

Pois é, pessoal, amanhã cedinho vou de novo pro mato, até dia 04. Isso quer dizer que até lá vocês não terão novidades no blog. Um abraço fraterno e um ótimo fim-de-semana a todos.

Anúncios

sexta-feira, 31 outubro, 2008 Posted by | Uncategorized | | Deixe um comentário

Café, Bin Laden, café!

Taí um atentado legal pro BinLaden praticar contra os ianques: comprar bastante café da gente e distribuir gratuitamente nos EUA. Como os ianques adoram mulhres peitudas, já pensou o trauma deles, com o uso intensivo de café? Melhor ainda seria se o café reduzisse o tamanho de outras coisas…

  1. Segundo o site da 'BBC Brasil', o consumo de café em excesso pode provocar uma diminuição no tamanho dos seios de algumas mulheres, afirma um estudo na Suécia.

    Estudo afirma que muito café pode diminuir os seios das mulheres Yahoo! Notícias – Seg, 27 Out, 04h35. Segundo o site da ‘BBC Brasil’, o consumo de café em excesso pode provocar uma diminuição no tamanho dos seios de algumas mulheres, afirma um estudo na Suécia.

quinta-feira, 30 outubro, 2008 Posted by | Comentário, Repassando... | | 1 Comentário

Cuidado também com as vovós inglesas

  • Carl de Souza/AFP

    Vovó persegue ladrão e recupera bolsa na Grã-Bretanha AFP – Qua, 15 Out, 12h15LONDRES (AFP) – Os jovens britânicos que roubaram a bolsa de uma vovó passaram o susto de suas vidas quando a vítima, uma ex-campeã de cross-country, começou a perseguir os ladrões, os alcançou e recuperou seu pertence, destaca a imprensa britânica.

quinta-feira, 30 outubro, 2008 Posted by | Repassando... | | Deixe um comentário

Cuidado com as equatorianas!

  • /AFP

    Mulher corta o pênis do marido no Equador AFP – Seg, 20 Out, 07h52QUITO (AFP) – Uma equatoriana decepou o pênis e os testículos de seu companheiro durante uma crise nervosa, informou nesta segunda-feira a família da vítima, que lembrou o caso de Lorena Bobbit, outra equatoriana que cortou o órgão genital do ex-marido, em junho de 1993, nos Estados Unidos.

quinta-feira, 30 outubro, 2008 Posted by | Repassando... | | Deixe um comentário

Abre o olho, Obama!

Noticiou-se hoje a segunda captura de grupos organizadores de assassinato do Obama, lá nos EUA. Eu falei nessa possibilidade quando ele ainda disputava a indicação com a Hilay. Para o bem de todos (ou para o mal menor do planeta), tomara que a tradição democrática ianque do assassinato político não se confirme. Abre os olhos e fecha o corpo, Obama…

Eleições EUA

terça-feira, 28 outubro, 2008 Posted by | Comentário | , | Deixe um comentário

Equilíbrio? Só por que eles querem!!!

Como previ dias atrás, duas coisas aconteceram com o segundo turno das eleições 2008: o PT e os seus aliados cresceram e os grandes perdedores (PSDB/DEM), continuam sendo apresentados pela grande imprensa como força para 2010. E o Serra, vencedor em São Paulo (através do Kassab) é apontado como candidato potencial à presidência, quase em igualdade de prestígio político com o Lula. Eu não aguento, tenho que rir, pois até a vitória do Serra em São Paulo está permeada por desavenças PSDB/DEM, além do racha entre tucanos paulistas e mineiros, com a aliança vitoriosa entre Aécio e Lula em B.H. Estes dois partidos da oposição pitbull, perderam muito no último processo eleitoral e também nas quatro últimas eleições, basta ver os dados que publiquei na minha última postagem político-eleitoral. Mas, mesmo assim, a imprensa ainda é capaz de publicar notícias como a que apresento abaixo. Parece até que a eleição de um presidente no Brasil é determinada apenas por São Paulo! Se fosse assim, o Lula nunca teria sido eleito e Serra e Alkmin já teriam sido empossados anteriormente. Mais uma vez pergunto: estão querendo enganar a quem? Dêem uma olhada:

Capitais se equilibram entre lulistas e serristas

2 horas, 8 minutos atrás

O resultado das urnas nas 26 capitais nesta eleição municipal aponta para um equilíbrio de forças entre o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para o duelo PSDB x PT em 2010. O petista, entretanto, leva ligeira vantagem. Se a eleição presidencial fosse hoje, Lula – e, conseqüentemente, o candidato do petista ao Planalto – teria 13 prefeitos de capitais ao seu lado, contra 10 a favor de Serra – principal nome do PSDB à disputa de 2010. Em três municípios – Belo Horizonte, Salvador e Manaus – , a predileção por um ou outro ainda não está clara.

http://br.noticias.yahoo.com/

terça-feira, 28 outubro, 2008 Posted by | Comentário, Repassando... | , , | Deixe um comentário

Dia de cão (ou de perua?)

Sabe aqueles dias em que a gente não devia nem ter levantado da cama? Pois é, parece que o meu dia hoje está sendo assim.

De cara, levantar pra ir votar apenas por obrigação, já que nenhum dos candidatos é entusiasmante. Saio a pé (como no primeiro turno) e de cara, reencontro na esquina a moradora-de-rua (aquela da escada rolante!), sem a filhinha nos braços e falando sozinha. Ao passar por mim e perceber que eu a olhava fixamente (eu pensava na criança), cumprimentou-me sem pedir moedas:

__Bom dia, senhor.

Andei o resto do trajeto pensando no cumprimento educado e no paradeiro da criancinha. Teria morrido? Teria sido tomada pelo poder público ou por alguém? O que será que ela estava conversando consigo mesma? Não acreditava em abandono, em função das duas vezes em que as tinha visto juntas. E se já não estava legal, fiquei pior ainda…

No local da votação, cheguei adiantado, amarguei uma fila e quando os portões se abriram e todos caminhavam ordeiramente para as sessões, uma típica perua classe média e de meia-idade passou correndo por mim, para furar a fila. Bom, hoje é o dia, pensei, mas tudo bem, engoli o sapo. Durante a espera, ouvi a perua argumentando com alguém sobre o povo não saber votar, que o povo ia ainda ralar muito para aprender a votar, estas sandices de elite politicamente frustrada. Um pouco antes de iniciar-se a votação, o mesário avisou para formar-se uma fila de gestantes e idosos ao lado, para terem prioridade. Enfileiramo-nos eu e outro senhor à minha frente, quando a perua chegou falando que era idosa e mulher, posicionou-se na nossa frente, iniciando uma nova ladainha sobre o brasileiro ter de reivindicar os seus direitos. Bom, aí o meu copo encheu:

_ Senhora, se é para reivindicarmos, a senhora tem que vir para trás de mim, pois nós dois, eu e este senhor, chegamos primeiro à fila.

_ Sim, mas eu sou mulher!

_ A senhora está gestante? Não me parece, portanto a senhora é apenas uma idosa, como nós.

_ Mas é uma questão de cavalheirismo!

_ Em que lei está escrito isto? Cavalheirismo é opcional e voluntário, e eu não estou nem um pouquinho motivado pra ser cavalheiro com a senhora!

_ Porque o senhor não sabe o que é isso.

Cacete! Mordi a língua pra conter a ira que se aproximava, armei a minha mascara sarcástica que quase sempre precede a fúria e mandei brasa!

_ Não. É que a senhora furou a fila duas vezes: quando entramos e agora. Enquanto esperava discursou preconceituosamente sobre o voto popular, discursou sobre os direitos cidadãos e agora vem falar em cavalheirismo? Faça-me o favor! De que cidadania a senhora está falando? Ou a senhora vem para trás ou eu vou me colocar na sua frente!

O senhor ao meu lado olhava para ela calado, mas com cara de solidário a mim. O mesário, que assistia a tudo á distância, aproximou-se e convenceu-a a ir para trás. Passou bufando ao meu lado, resmungando, enquanto eu percebia alguns sorrisos furtivos na fila ao lado.

Votei em branco, pela primeira vez em minha longa vida de cidadão político.

Voltei pra casa pensando na menininha-de-rua que não vi no colo da mãe e no espírito democrático da perua…

Espero que o meu dia melhore…

domingo, 26 outubro, 2008 Posted by | Comentário | | Deixe um comentário

A análise que a grande mídia não fez…

Como já comentei em outras postagens, os grandes canais televisivos do país, ao final do primeiro turno das eleições municipais deste ano, através dos seus ilustres comentaristas políticos, preocuparam-se mais em minimizar os desempenhos do Lula e do Partido dos Trabalhadores nos resultados, do que fazer uma análise responsável. Hoje, com os resultados de eleições anteriores e da atual (embora nestas não tenham ainda os resultados do segundo turno), pretendo mostrar e desmascarar estas análises tendenciosas que a grande mídia fez há alguns dias.

Antes disso, no intuito de informar, apresento no quadro abaixo o desempenho de todos os partidos nas quatro últimas eleições municipais, em termos de prefeituras conquistadas no voto.

PARTIDOS

PREFEITURAS CONQUISTADAS, POR ELEIÇÃO

ELEIÇÕES

1996

ELEIÇÕES

2000

ELEIÇÕES

2004

ELEIÇÕES

2008

PMDB

1.309

1.256

1.059

1.195

DEM

935

1.026

789

497

PSDB

926

989

870

783

PP

627

618

551

549

PDT

434

287

307

343

PTB

384

398

421

415

PL

234

234

382

PSB

150

133

175

309

PSD

120

111

PT

114

187

411

549

PSC

49

33

26

60

PPS

32

166

308

132

PRP

31

16

37

16

PMN

30

14

31

43

PV

13

13

57

77

PSL

11

26

25

PST

9

16

PT do B

5

6

1

PRTB

2

4

12

PSDC

2

8

13

PTN

1

2

5

PHS

6

26

PC do B

1

10

40

PTG

16

PRONA

7

PR

385

PRB

54

Fonte: O Estadão.com.br

Agora, a partir desta informação apresentada, vamos esclarecer algumas questões, quase sempre omitidas pelos comentaristas televisivos quando os dados reais não são convenientes aos interesses dos grupos e classes que sempre dominaram a política neste país. Com base nas quatro últimas eleições municipais (ver quadro a seguir), pode-se afirmar claramente:

  1. Os principais partidos da oposição pitbull (PSDB/DEM) levaram um banho eleitoral em 2008, e cresceram como rabo de cavalo (para baixo): os bicudos do PSDB perderam 15% das prefeituras que tinham e os democratas perderam quase metade;
  2. O Partido dos Trabalhadores quase quadruplicou o número de prefeituras conquistadas, perdendo apenas para o Partido Verde;
  3. os principais partidos de centro-esquerda foram os que mais cresceram no período, aplicando um chocolate na linha-de-frente da centro-direita, onde situa-se o grosso da oposição canina (sem querer ofender aos nossos amigos cães, pelo amor de Deus!).

PARTIDOS

PREFEITURAS CONQUISTADAS

CRESCIMENTO

1996/2008

%

ELEIÇÕES

1996

ELEIÇÕES

2000

ELEIÇÕES

2004

ELEIÇÕES

2008

PV

13

13

57

77

492,3

PT

114

187

411

549

381,6

PPS

32

166

308

132

312,5

PSB

150

133

175

309

106,0

PMN

30

14

31

43

43,3

PSC

49

33

26

60

22,4

PTB

384

398

421

415

8,1

PMDB

1.309

1.256

1.059

1.195

-8,7

PP

627

618

551

549

-12,4

PSDB

926

989

870

783

-15,4

PDT

434

287

307

343

-21,0

DEM

935

1.026

789

497

-46,8

PRP

31

16

37

16

-48,4

PL

234

234

382

-100,0

PSD

120

111

-100,0

Fonte: O Estadão.com.br

E embora os ditos “comentaristas” possam ressalvar que ainda faltam os resultados do segundo turno em trinta municípios (entre eles 11 capitais), este fato não mudará substancialmente os dados já disponíveis, por três motivos:

1. são apenas trinta prefeituras, embora de maior envergadura populacional;

2. nelas, a base governista (que é de centro-esquerda) concorrerá em quase todas, neste segundo turno, e o PT participará em sete cidades;

3. nas capitais, a base governista participará da disputa em três delas, a principal base governista (PT e PMDB) participará em nove, e a oposição pitbull (DEM/PSDB) em apenas quatro.

Como se pode perceber, os segundo turno não deverá apresentar nada de revolucionário em relação aos resultados do primeiro turno. Mas podem crer, quaisquer que sejam os resultados, os analistas televisivos destacarão, certamente, os resultados positivos dos partidos de centro-direita.

Tudo bem: que eles continuem tentando tapar o sol com a peneira da tendenciosidade e o povo construindo um quadro político mais socialmente comprometido. Vamos ver amanhã…

sábado, 25 outubro, 2008 Posted by | Comentário | , | Deixe um comentário

Sobre simplicidade…

Cheguei às quatro da matina, num barquinho puc-puc, de quatro dias em meio aos meus amigos quilombolas da pequenina e escondida Itacoã-Miri. Varando a madrugada no meio do rio, enxergando as luzes de Belém, compartilhando o silêncio do mundo com o Preto, amigo que pilotava a embarcação, viajei meditando sobre aqueles dias andando a pé pelos caminhos, tomando banho de rio sem sabonete e ouvindo histórias de jacarés enormes, de fartura antiga e de irmandades organizadas informalmente para enfrentar as vicissitudes coletivas. Relembrei na alma as conversas noturnas de pares viúvos esperançosos com a oportunidade de começar uma nova vida, de mães e avós preocupadas com os perigos que circundam seus filhos e netos, de pais preocupados com trabalho, renda e educação para os jovens. E relembrei as vozes e rostos destes jovens falando de inseguranças, angústias, futuro incerto e otimismo teimoso. Tudo em noites bem cercadas de goles de café, (às vezes, de pinga), tapioquinhas, açaí batido na hora (com charque frito), muito olho no olho, muita transparência emocional. E relembrando isso na madrugada, em busca do porto, pensei nas coisas simples da vida e que, apesar de ficarem cada vez mais complicadas e inacessíveis, continuam sendo fundamentais na existência de cada um de nós. E já no meu reduto urbano, ao abrir a caixa lotada de emails, encontrei o texto abaixo, amorosamente enviado por minha filha distante, atribuído ao Luis Veríssimo, e que curiosamente se intitula “Simplicidade”…

Cada semana, uma novidade. A última foi que pizza previne câncer de esôfago. Acho a maior graça. Tomate previne isso, cebola previne aquilo, chocolate faz bem, chocolate faz mal, um cálice diário de vinho não tem problema, qualquer gole de álcool é nocivo, tome água em abundância, mas, peraí, não exagere…

Diante dessa profusão de descobertas, acho mais seguro não mudar meus hábitos. Sei direitinho o que faz bem e o que faz mal pra minha saúde.

Prazer faz muito bem. Dormir me deixa zero quilômetro. Ler um bom livro, faz-me sentir novo em folha. Viajar me deixa tenso antes de embarcar, mas, depois, rejuvenesço uns cinco anos! Viagens aéreas não me incham as pernas, incham-me o cérebro, volto cheio de idéias! Brigar, me provoca arritmia cardíaca. Ver pessoas tendo acesso de estupidez me embrulha o estômago! Testemunhar gente jogando lata de cerveja pela janela do carro, me faz perder toda a fé no ser humano…

E telejornais… Os médicos deveriam proibir… Como doem!

Caminhar faz bem, namorar faz bem, dançar faz bem, ficar em silêncio quando uma discussão está pegando fogo faz muito bem: você exercita o auto-controle e ainda acorda no outro dia sem se sentir arrependido de nada. Acordar de manhã, arrependido do que disse ou do que fez ontem à noite, isso sim, é prejudicial à saúde. E passar o resto do dia sem coragem para pedir desculpas, pior ainda. Não pedir perdão pelas nossas mancadas, dá câncer, guardar mágoas, ser pessimista, preconceituoso ou falso moralista, não há tomate ou muzzarela que previna.

Ir ao cinema, conseguir um lugar central nas fileiras do fundo, não ter ninguém atrapalhando a visão, nenhum celular tocando e o filme ser espetacular, uau! Cinema é melhor pra saúde do que pipoca.

Conversa é melhor que piada. Exercício é melhor que cirurgia. Humor é melhor que rancor. Amigos são melhores do que gente influente. Economia é melhor do que dívida. Pergunta é melhor do que dúvida.

Sonhar é o melhor de tudo e muito melhor do que nada!

Obrigado, filha, por ter uma alma tão minha irmã que lhe permite adivinhar o momento certo de me enviar mensagens certas…

sábado, 25 outubro, 2008 Posted by | Comentário, Repassando... | , | Deixe um comentário

Brincando na escada para esquecer a vida…

Ontem à tarde, plena segundona, sentei-me à minha mesa preferida, situada no topo da escada rolante do Center, para tomar chope. Minha alma estava triste, o meu espírito pesado e este meu ritual antigo sempre me alivia: afogar as tristezas e cansaços na cerveja e no observar do sobe–sobe das pessoas. Cada fisionomia, cada gesto, cada par de transeunte conta inconscientemente histórias pessoais e, tentando percebê-las, esqueço as minhas, aquelas que de vez em quando voltam a me perseguir. Fico avaliando o estado de espírito de cada um (as expressões faciais, os abraços e distanciamentos, os sorrisos libertos ou reprimidos, as mãos compartilhadas ou distantes), na busca de decifrar meus parceiros de espécie e buscar respostas às nossas complexidades humanas. Independente das respostas ou dúvidas obtidas nestas observações, apesar da repetitividade das mesmas, sempre saio mais leve de espírito.

Ontem, porém algo inusitado aconteceu. De repente, vejo conduzida pela escada o sorriso feliz de uma mulher pobre, esfarrapada, suja e com uma criança no colo. Este fato por si só já seria inusitado, mas o mais intrigante foi que a reconheci: era a mesma moradora de rua que no dia cinco de outubro, com a mesma criança nos braços, me pedira uma moeda na rua, quando me dirigia a pé para o meu local de votação eleitoral. Gravara bem a sua fisionomia por ser jovem, ter um rosto bonito (embora maltratado) e conversar amorosamente com a filha pequenina. Ao vê-la na escada, imediatamente entrei em alerta: iria às compras? Deixariam-na entrar no supermercado? Como os consumidores a olhariam? Mais alerta e intrigado fiquei quando ela, ao sair da escada, passou à minha frente e dirigiu-se imediatamente à rampa de descida para a garagem, reaparecendo na escada rolante minutos depois. Não acreditei quando percebi: ela estava apenas brincando de passear na escada com a filha, sorrindo e cochichando ao seu ouvido! Sem ligar para o vazio que as demais pessoas faziam ao seu redor durante a subida, parecia uma criança brincando com outra criança, desligada do mundo real das rejeições e normas sociais restritivas, não-escritas, mas cumpridas à risca pela imensa maioria das pessoas que freqüentam estes centros de consumo.

Ao todo, ela foi e voltou quatro vezes na escada, sem ser importunada pelos seguranças ou pela rejeição explícita no distanciamento das pessoas, antes de desaparecer nas ruas. E eu, tive que tomar mais alguns chopes para afogar a tristeza de ver tanta inocência perdida, tanto amor sepultado na indiferença coletiva.

Ontem, não voltei para casa tão leve como das outras vezes….

terça-feira, 21 outubro, 2008 Posted by | Comentário | , , | 2 Comentários