Livre pensar é só pensar!

Para não desligar os neurônios

TPM e Terrorismo: nós não aguentamos mais!

Só quem convive com uma parceira em TPM sabe do sofrimento! Felizmente não é o meu caso, mas conheço algumas convivências problematizadas por este fenômeno tipicamente feminino. “Dizem que principal diferença entre um grupo de terroristas e um grupo de mulheres com TPM é que você pode negociar com o primeiro”. Assim, em solidariedade às mulheres pelo sofrimento físico-emocional e à nós homens desejosos de tranquilidade doméstica e social, repasso a matéria abaixo. Com ela, espero estar contribuindo para a redução dos conflitos entre gêneros…

(BR Press) – Muitos pesquisadores consideram a Tensão Pré-Menstrual, ou TPM, um evento fisiológico absolutamente normal. Do mesmo nível que crises de riso, flatulências em público e homens que não cortam as unhas dos pés. É óbvio que estes pesquisadores devem ser solteiros, moram em gaiolas e não têm a menor idéia do que estão falando.

A TPM afeta até 80% as mulheres em algum momento de suas vidas, sendo mais comum entre os 20 e 30 anos de idade. Em cerca de 5% dos casos, os sintomas são graves o suficiente para incapacitar completamente a pobre durante a crise. E isso não tem nada de fisiológico.

A lista de sintomas da TPM possui mais de 150 itens, sendo os principais: cólicas abdominais (causadas pela contração do útero), fadiga, urticária, irritabilidade, isolamento social, depressão, ansiedade, insônia, baixa auto-estima, dores para todo lado, baixo desejo sexual, hiperreatividade emocional (briga com filhos, marido, cabelo, geladeira, esmalte, meia-calça…), problemas de memória, dificuldade de concentração, incapacidade para terminar tarefas, náuseas e alterações do apetite.

Desconhecida

Não se sabe a causa exata da TPM. Alguns sugerem que a síndrome esteja relacionada a uma sensibilidade anormal aos níveis de progesterona liberados durante a segunda metade do ciclo menstrual. Um dos efeitos desta supersensibilidade consistiria na redução dos níveis serotonina, um neurotransmissor envolvido no controle do humor.

De fato, boa parte das manifestações da TPM está relacionada às alterações nos níveis de estrogênio e progesterona, que começam a ocorrer uma ou duas semanas antes de chegada da menstruação. Outros fatores hormonais, nutricionais e afetivos também participam da entorna do caldo.

Desapercebida

Algumas mulheres sofrem de TPM a vida inteira, outras nunca, algumas nem percebem. Se você acha que tem sorte e a TPM ainda não lhe pegou, tenho uma notícia: lembra aquele dia em que você percebeu no almoço que havia saído cedo de casa com a blusa virada de frente para trás? E apenas no final da tarde se deu conta que havia consertado colocando do lado avesso? Era ela. A bendita. A TPM.

E quando você começou a pensar que o homem perfeito não era alto, moreno e sexy, mas qualquer um que viesse cego, amordaçado e de preferência em chamas ou com alguma doença terminal? Pois olha aí. Ela de novo.

Descontrolada

Dizem que principal diferença entre um grupo de terroristas e um grupo de mulheres com TPM é que você pode negociar com o primeiro. Pessoalmente, eu não acredito nisso. Alguns terroristas não são perigosos desse jeito.

Em todo caso, para ajudar a controlar a TPM e evitar acidentes com armas biológicas no futuro, recomendo que você considere as seguintes dicas:

– Siga uma alimentação saudável. Uma dieta balanceada, pobre em sal e rica em nutrientes naturais, oferece ao corpo os elementos certos para reduzir os sintomas, a retenção de líquidos, a fadiga e as cólicas. Mas nada de extremos: permita-se um mimo e compre 2 ou 3 bombons.

– Faça exercícios! Atividades aeróbicas aliviam o estresse e aumentam os níveis de endorfinas e outros hormônios com propriedades relaxantes. O efeito é melhor quando os exercícios são realizados regularmente, e não apenas quando aquele espírito homicida ameaça tomar conta do seu corpo.

– Largue esta praga chamada cigarro. Além de aumentar seu risco para uma infinidade de desgraças, o cigarro também acentua os sintomas da TPM.

– Converse com seu médico a respeito de suplementos naturais. O cálcio é capaz de reduzir os gases, a depressão e as dores em algumas mulheres. O magnésio é útil nos casos de TPM associada à enxaqueca, mas não deve ser utilizado por pessoas com problemas renais. A associação de magnésio com piridoxina (vitamina B6) pode ser empregada para reduzir a ansiedade associada a TPM. O Vitex (Vitex agnus castus) é um fitoterápico muito popular que reduz as dores nas mamas, as alterações de humor e a constipação intestinal na TPM.

– Mantenha um bom padrão de sono, diminuindo a quantidade de café e açúcar à noite. E nada de bebidas alcoólicas durante o período.

– Se você estiver no pequeno grupo de mulheres que se tornam inválidas durante a TPM, verifique com seu médico a possibilidade de utilizar medicamentos mais específicos para o problema. Eles existem e incluem antidepressivos, diuréticos e antiinflamatórios não-hormonais.

Dr. Alessandro Loiola é médico, escritor e palestrante. Autor de, entre outros livros, Para Além da Juventude – Guia para uma Maturidade Saudável (Editora Leitura). Fale com ele pelo e-mail aloiola@brpress.net

sábado, 31 janeiro, 2009 Posted by | Comentário, Repassando... | , | 4 Comentários

Grandes laboratórios: a guerra suja do lucro!

A notícia abaixo exemplifica didaticamente a capacidade das grandes empresas capitalistas (no caso uma multinacional da área de medicamentos), para manter suas imorais margens de lucros em cima daquilo que deveria ser um direito universal efetivamente garantido: a saúde. Primeiro, cooptam  ao longo do tempo profissionais formados com recursos da sociedade e que se destacam; depois cooptam conhecimentos destes profissionais (e até mesmo das populações tradicionais); finalmente geram medicamentos inéditos e registram-nos como patentes; e lançam no mercado estes produtos a preços proibitivos. Esta tem sido a postura histórica. Quando os países em desenvolvimento, esfolados por esta dominação técnica, legal e econômica, com milhões de pessoas a curar, criam leis para produzir os genéricos (mais acessíveis), elas passam a monitorar o transporte destes genéricos entre as nações e, com a conivência dos países desenvolvidos, começam a apreendê-los em trânsito. Leiam a reportagem abaixo e vomitem…

Amorim: Brasil vai à OMC contra apreensão de genéricos

Yahoo Notícias
Sex, 30 Jan, 12h14

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, afirmou hoje que recorrerá à Organização Mundial do Comércio (OMC) no caso dos medicamentos genéricos fabricados na Índia e importados pelo Brasil. Os remédios foram apreendidos recentemente por autoridades dos Países Baixos quando estavam em trânsito. “O que aconteceu é um absurdo total, lamentável não só para o comércio mas para a solidariedade mundial, pois eram remédios”, disse. “Imagine quantas vidas podem ter sido perdidas nessa situação onde a ganância de algumas companhias prevaleceu.”

A Holanda reteve uma carga do medicamento Losartan, genérico para hipertensão fabricado na Índia e destinado ao Brasil, a pedido da Merck Du Pont, detentora da patente. O país alegou que o produto é protegido por patente na Holanda até novembro e a carga deveria ser considerada pirata. Para o Itamaraty, o episódio inédito foi marcado pelo uso “distorcido” do sistema de propriedade intelectual internacional, “supostamente apoiado em legislação da UE (União Europeia)”.

sábado, 31 janeiro, 2009 Posted by | Comentário, Repassando... | , , | Deixe um comentário

Cara-de-pau parece ser uma mal incurável!

Estou assistindo, neste momento, a propaganda do DEM no horário político partidário gratuito. Pois os caras, além de alardear vitórias eleitorais que não tiveram no último pleito, voltam a criticar o Lula, exacerbando os efeitos da atual crise mundial no Brasil. Enfim, continuam fazendo o que sempre fizeram: terrorismo político. Coisa vergonhosa e desavergonhada. Para não perder muito tempo com estes salafrários políticos, prefiro postar mais uma charge do Angeli que caracteriza bem o comportamento destes segmentos da política nacional.

0810_f_0011

quinta-feira, 29 janeiro, 2009 Posted by | Comentário | , | Deixe um comentário

Aquecimento global: o clima político parece estar mudando.

  • No novo clima internacional de negociação, já se toma iniciativas plausíveis (embora ainda passíveis de ajustes) para controle do aquecimento global, incluindo-se o mercado de serviços ambientais (compra, pelos poluidores, de créditos dos países, organizações e/ou populações que preservem os recursos naturais e “sequestrem” gases poluidores da atmosfera).
    CE apresenta posição da UE para negociar acordo sobre clima após Kioto

    Agência EFE – 2 horas, 9 minutos atrás
  • Al Gore, o ex-candidato à presidência dos EUA e que foi eleitoralmente roubado pelo “vagabundo beberrão” à época, tornou-se um respeitado ambientalista e agora apoia politicamente o Obama nas questões econômicas e ambientais. Sinal dos tempos…
    EUA devem retomar a liderança em assuntos ligados ao meio ambiente, diz Al Gore
    AFP – 2 horas, 45 minutos atrás
  • Finalmente, os países desenvolvidos começam a enxergar que os países em desenvolvimento não poderão responder pela conservação dos recursos naturais e o controle do aquecimento global sem receber investimentos e pagamentos por parte dos países ricos, que construíram historicamente suas riquezas em cima da degradação ambiental e querem corrigir os danos dessa construção sem gastar um dolar (ou euro).
    UE lança bases para acordo mundial sobre mudança climática

    AFP – Qua, 28 Jan, 11h38

quarta-feira, 28 janeiro, 2009 Posted by | Comentário, Repassando... | , , | 2 Comentários

Olha o terrorismo virtual!!

Paul J. Richards/AFP

Sistema de informática cai e Casa Branca é obrigada a recorrer ao velho papel AFP – Ter, 27 Jan, 09h28 WASHINGTON (AFP) – Um problema técnico no sistema de informática obrigou os funcionários da Casa Branca a recorrerem a um instrumento de comunicação quase em desuso, o papel, contaram os assessores do “ciberpresidente” Barack Obama, cuja vitória eleitoral se deveu em grande parte ao importante papel da internet.

quarta-feira, 28 janeiro, 2009 Posted by | Repassando... | | Deixe um comentário

Neuroplasticidade: pra não desligar os neurônios!

 Achei fundamental a matéria abaixo não só por ser uma esperança para os idosos, como também por dizer respeito ao slogan deste blogue: Pra não desligar os neurônios.

Precisei copiá-la do formato original (Power point) e aproveitei para dar uma ajeitada no texto para as novas características de apresentação no blogue.

Leiam e aproveitem…
__________________________

imagem-blog1

NEUROPLASTICIDADE

Sabiam que o cerébro melhora com a idade? As últimas investigações científicasdemonstram que a atividade mental modifica o cérebroe nos conduz ao que conhecemos como “Sabedoria”.Estes últimos descobrimentos se inscrevem no que se denominaneuroplasticidade, que é moldar a mente, o cérebro, através da atividade.

Durante muitos anos se acreditou que a partir de certa idade, a dotação de neurônios já não se renovava mais. As últimas investigações da neurociência demonstram porém, que o cérebro pode se regenerar mediante seu uso e potenciação. O cérebro muda de forma, segundo as áreas que mais utilizamos, segundo a atividade mental. Em março de 2000, investigadores da Universidade de Londres, descobriram que os taxistas desta cidade, tinham uma parte do cérebro (o Hipocampo – região importante para a memória espacial), particularmente desenvolvida, muito mais que o resto das pessoas. Os taxistas desenvolviam mais essa zona porque a exercitavam mais, memorizando a cada dia ruas e rotas. Nestes homens e mulheres, a capacidade para memorizar ruas e rotas não minguava, mas aumentava com os anos. Em 2002 cientistas alemães encontraram os mesmos achados na Circunvolução de Heschl dos músicos (área da matéria cerebral importante para processar a música). E em 2004 os mesmos resultados foram obtidos pelo Instituto de Neurologia de Londres, na circunvolução angular esquerda, estrutura cerebral importante para a linguagem, no cérebro das pessoas bilíngües.

Destas experiências pôde-se obter os seguintes resultados:

Os seres humanos podem criar novos neurônios ao longo de toda a vida.

O esforço para criar novos neurônios pode incrementar-se mediante o esforço mental.

Os efeitos são específicos, dependendo da natureza da atividade mental, e os neurônios novos se multiplicam com especial intensidade e distintas zonas cerebrais.

Os novos os neurônios vão parar nas zonas do cérebro que mais usamos e isto é o que se denomina “Neuroplasticidade”, demonstrando a importância de manter uma atividade mental intensa, conforme avançamos na idade. O exercício físico protege nossa saúde cardiovascular, o exercício cognitivo protege nossa saúde cerebral, é fator de proteção contra a demência e a senilidade. O moderno estudo da Neuroplasticidade demonstra que os cérebros das pessoasde mais idade não degeneram, mas que tem uma evolução particular, de acordo com a atividade realizada, que convertea essas pessoasem gente “sábia” quando chega a velhice.

O cérebro muda de forma segundo as áreas que mais utilizamos e à medida que as pessoas avançam em idade,se dá naturalmente uma deterioração maior no hemisfério direito que no esquerdo. Isto ocorre porque usam mais o hemisfério esquerdo, que é o encarregado de por em marcha tarefas já aprendidas e consolidadas. Para aprender algo, necessitamos mais o hemisfério direito, porém quando alcançamos certo nível de perícia, essas atividades passam a ser controladas pelo hemisfério esquerdo. Assim, ao longo da vida, acumulamos um repertório de destrezas cognitivas (habilidades e capacidades para reconhecer padrões), que nos permitem abordar novas situações com familiaridade. É o que popularmente chamamos “Experiência”, quando em função da idade avançada, nossa atividade mental está mais dominada por essas “rotinas cognitivas”, pelo “piloto automático”. Isto não é mau, pois permite resolver problemas complexos mediante o reconhecimento instantâneo de padrões, sem muito esforço, problemas que podem se consistir num verdadeiro repto para uma mente mais jovem. Assim, a estimulação cognitiva, que obriga a utilizar o hemisfério direito, é um ingrediente no estilo de vida, que ajuda a evitar a deterioração cognitiva. A corrente científica dominante respalda a afirmação de que a vida mental intensa desempenha um papel essencial no bem-estar cognitivo nas etapas avançadas da vida.

Que tal a idéia de incluir o exercício cognitivo de forma regular como uma coisa pertinente ao nosso estilo de vida? Seria extraordinário se nossa incipiente compreensão da função da neuroplasticidade na conservação da saúde mental, desse lugar a aparição de um novo fenômeno de massas: O FITNESS MENTAL ! !

Fonte:
Elkhonon Goldberg,
Neurólogo da Universidade de New York,
Diretor do Instituto de Neuropsicologia e funcionamento Cognitivo.

 

Criação:
Criação original de autor anônimo
Reedição de formato cortesia de Carlos Rangel
Santiago de Querétaro, Mex. Abr.2008
carlitosrangel@hotmail.com
Tradução para o português de
Carlos Castilhos
casc44@terra.com.br

terça-feira, 27 janeiro, 2009 Posted by | Comentário, Repassando... | , , , | 3 Comentários

Cirurgia preventiva: coragem ou medo, consciência ou loucura?

Decididamente, fiquei confuso com o conteúdo da reportagem abaixo. Em uma sociedade em que a beleza física e a integridade orgânica é tão valorizada, como uma pessoa assume uma cirurgia que lhe mutilará orgãos importantes biológica e esteticamente?  Para mim, que considero que o ato de viver só vale a pena se dentro de determinadas condições de integridade e dignidade física e mental, é uma decisão bastante problemática. Mas, cabeças são cabeças. Leiam e tirem suas próprias conclusões…

25/01/200910h21

Economista retira seios sem tumores para evitar doença causada por mutação genética

CLÁUDIA COLLUCCI
da Folha de S.Paulo

Após ver a mãe e a irmã sucumbirem ao câncer de ovário, ter retirado um pequeno tumor no seio e acompanhado outros dois casos do mesmo tipo de câncer na família, a economista Maria Paula Merlotti tomou uma decisão radical: aos 40 anos, solteira e sem filhos, extirpou os seios há um ano e, até dezembro, retirará os ovários.

O fator decisivo para as cirurgias preventivas foi um teste genético que apontou que Maria Paula havia herdado da família da mãe uma alteração no gene BRCA-1, que a predispõe a tumores na mama e no ovário.

A retirada preventiva dos seios (mastectomia bilateral) e dos ovários (ooforectomia, que pode incluir a retirada do útero) em mulheres com alto risco de câncer, tem sido uma prática comum nos EUA e começa a se estabelecer também no Brasil.

No caso de Maria Paula, 41, o sinal vermelho se acendeu em 1986, quando a mãe descobriu, aos 54 anos, um câncer de ovário e morreu cinco anos depois, com metástase em outros órgãos. A vítima seguinte foi uma prima da economista, que teve câncer de mama há dez anos.

Em 2006, no período de um mês, Maria Paula e sua irmã mais velha, Maria Cristina, que vivia em Londres, tiveram o diagnóstico de câncer -no seio e no ovário, respectivamente.

“Eu fazia exames [entre eles, mamografia e ultrassonografia] anualmente. A sorte foi ter descoberto o tumor numa fase muito inicial, tinha menos de um milímetro. Fiz a quadrantectomia [cirurgia em que é removido um quarto da mama] e 40 sessões de radioterapia. Não precisei fazer quimio”, conta.

A economista diz que, na época, encarou seu tumor como um aviso de que deveria mudar o seu estilo de vida.

“Estava muito estressada, trabalhando demais. Quando descobri [o câncer], chorei, fiquei mal. Mas hoje vejo que a doença foi um sinal para eu mudar um pouco o foco das coisas. Depois da doença, o resto perde a importância porque você está preocupada em se curar, em ter saúde. Sinto-me melhor hoje.”

A irmã de Maria Paula não teve a mesma sorte. O câncer de ovário é o tumor ginecológico mais difícil de ser diagnosticado e de maior letalidade: 70% dos casos são diagnosticados em estágio avançado e 80% das mulheres morrem em até cinco anos. Cristina morreu no mês passado, aos 51 anos, após dois anos de luta contra a doença.

O mau prognóstico da irmã, a morte da mãe e o teste genético positivo –feito em Londres, gratuitamente-, revelando que tinha a mutação do gene BRCA1, reforçaram a opção de Maria Paula pela mastectomia bilateral preventiva.

A cirurgia, em janeiro de 2008, envolveu o esvaziamento das mamas e a imediata reconstrução com próteses de silicone.

“No começo foi muito difícil. No primeiro mês, sentia muita dor. Tinha dois drenos, que pareciam duas facas. Tive que diminuir o ritmo do trabalho. Mas eu não tinha outra opção. Ou encarava isso, com todos os riscos, ou ficava sempre com o fantasma do medo [de o câncer voltar] me assombrando.”

Volta ao trabalho

Professora universitária e dona de um escritório de prestação de serviço, Maria Paula voltou ao trabalho um mês após a cirurgia. “Foi a melhor coisa. Até o exercício de escrever na lousa foi benéfico.”

Ao retirar as duas mamas, a economista diz ter conseguido reduzir em 90% as chances de retorno do câncer. “Após perder a minha mãe e a minha irmã para o câncer, eu não iria ficar esperando para ver o que iria acontecer.” No ano passado, outra prima da economista, da linhagem materna, teve câncer de mama aos 28 anos.

Agora, Maria Paula diz estar se preparando para retirar os ovários -a cirurgia ainda envolve a retirada do útero, também preventivamente. “Essa decisão está sendo mais difícil. Mas não vejo outra opção. O médico me disse que tenho 50% de chances de desenvolver o tumor ovariano”, afirma ela, católica e devota de Nossa Senhora Aparecida.

Maria Paula é a única sobrevivente de uma família formada por pai, mãe e cinco filhos. O pai, três irmãos e uma irmã morreram em dois acidentes de carro, durante a infância e a adolescência da economista.

“De uma certa forma eu me sinto a última dos moicanos. Tenho tios, primos, amigos, mas, quando olho o porta-retrato, vejo que eu sou a última. Mesmo assim, eu mantenho acesa a chama da família, e a cirurgia foi uma forma de viabilizar isso, de me manter viva.”

http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u494219.shtml
http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u494220.shtml

terça-feira, 27 janeiro, 2009 Posted by | Comentário, Repassando... | , , | 3 Comentários

Vontade política é fundamental!

Eu, ao longo da minha vida, sempre afirmei que cada ser humano terá sempre mil razões para fazer ou não fazer alguma coisa. Buscar as justificativas para omitir-se ou para agir, dependerá sempre das motivações de cada um em relação ao tema ou fato considerado, ou seja: se está motivado ou desmotivado em relação à determinada ação.
Basta analisar as posturas governamentais assumidas por 8 anos pelo “vagabundo beberrão” e as agora assumidas pelo Obama: são como água e óleo, de consistência totalmente diferentes em relação aos mesmos temas. E o pano de fundo desta diferença é apenas uma: vontade política diferenciada! Em oposto às aberrações militares, diplomáticas, econômicas, sociais e ambientais do pilantra texano, o novo presidente vem desmontando e redirecionando as políticas do seu antecessor em um rumo muito mais proativo. Vejam abaixo as novas medidas, nas áreas ambientais e diplomáticas.

Obama quer revisar veto a controle de gases estufa

Seg, 26 Jan, 08h29

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ordenou hoje que a Agência de Proteção Ambiental considere a possibilidade de permitir que a Califórnia regule as emissões de gases estufa provenientes de automóveis. “O governo federal deve trabalhar com, e não contra, os Estados para reduzir as emissões de gases estufa”, disse Obama durante uma entrevista coletiva com ativistas do meio ambiente e integrantes de seu gabinete. Ele ordenou que a Agência de Proteção Ambiental “reveja imediatamente” uma decisão de 2007, do governo de George W. Bush, que nega à Califórnia a concessão para ir adiante nessa questão.

http://br.noticias.yahoo.com/s/26012009/25/mundo-obama-quer-revisar-veto-controle.html

Obama terá ‘diplomacia direta’ com Irã, diz Susan Rice

Seg, 26 Jan, 06h59

A administração do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, se engajará em uma “diplomacia direta” com o Irã, informou hoje a nova embaixadora do governo norte-americano na Organização das Nações Unidas (ONU), Susan Rice. “Nós vamos nos engajar em uma vigorosa diplomacia, que incluirá a diplomacia direta com o Irã”, afirmou. Desde a revolução iraniana de 1979 os dois países não têm relações diplomáticas nem contato diplomático direto. A embaixadora dos EUA na ONU alertou que o Irã precisa obedecer os pedidos do Conselho de Segurança (CS) da organização e suspender o enriquecimento de urânio, antes que sejam abertas conversações sobre o programa nuclear da república islâmica.

http://br.noticias.yahoo.com/s/26012009/25/mundo-obama-tera-diplomacia-direta-ira.html

terça-feira, 27 janeiro, 2009 Posted by | Comentário, Repassando... | , , , | Deixe um comentário