Livre pensar é só pensar!

Para não desligar os neurônios

Convocação: de burro, o Dunga não tem nada!

Ao longo de sua trajetória como técnico da Seleção, à semelhança de sua carreira como atleta, o Dunga sempre foi visto como limitado e teimoso. E como treinador, agregou a estes adjetivos o famoso “burro”, qualificativo adorado pela torcida quando se sente frustrada em suas demandas. Ironicamente, foram a garra e disciplina (que ele colocava em campo para superar a limitação técnica) e a perseverança teimosa com que enfrentou as desqualificações a ele impingidas, que lhe permitiram vencer a oposição descarada e impositiva da imprensa nacional e chegar ao dia de hoje, calando com resultados a boca dos seus opositores. Mas a hora é séria, e eu mesmo tinha dúvidas quanto às possibilidades de bom senso do Dunga, neste momento, notadamente em relação ao Paulo Henrique Ganso, Neymar e Ronaldinho Gaúcho.

Saiu a lista e, surpreendentemente, ele conseguiu acomodar as demandas do povão e as suas convicções de trabalho. Claro, tenho algumas críticas (como todo mundo), mas continuo não podendo chamá-lo de burro. Senão vejamos…

A lista de titulares inquestionáveis é longa: Júlio César, Maicon, Daniel Allves, Juan, Lúcio, Kaká e Robinho. O rol dos aceitos pela maioria é mais ou menos igual: Michael Bastos, Luizão, Thiago Silva, Felipe Melo, Elano, Ramires, Nilmar e Luis Fabiano. Portanto, com mais de metade dos convocados beirando a unanimidade, associada aos bons resultados obtidos em campo, há que se reconhecer que de burro e limitado o Dunga não tem nada! De teimosia, talvez, mas o resto é folclore e/ou intriga da oposição, no melhor estilo da oposição cretina que se fez ao operário Lula.

As minhas divergências (e aí acho que a polêmica reina na torcida nacional) são especificamente em relação a dois nomes: Ganso e Ronaldinho Gaúcho. Claro que o Dunga acertou ao descartar o Adriano e o Pato! Claro que foi sensato deixar de fora o mascarado Neymar! Mas deixar entre os vinte e três, figuras como Josué, Kleberson e Gilberto Silva, colocando os meias do Santos e do Milan na lista de espera? Três operários e em fase apagada, em lugar de dois artistas da bola, dois poços de criatividade? Aí o Dunga exagerou, né? Deu sopa pro azar!

Espero queimar a língua, mas acho que estes dois craques poderão fazer falta, principalmente se o Kaká não se recuperar dos problemas que vem enfrentando… Que os deuses do futebol consertem, por linhas tortas, este vacilo do competente Dunga.

Imagem: http://www.artshopping.com.br/lojavirtual/index.php?

Anúncios

terça-feira, 11 maio, 2010 Posted by | Comentário | , , , , | Deixe um comentário

Futebol paraense: a incompetência e os vexames de sempre…

Há alguns anos o futebol paraense está caindo pelas tabelas, graças à cartolagem vagabunda e politiqueira que dirige os principais clubes e torcidas imediatistas que só pensam em resultados a curto prazo. Por isso, Payssandu e Clube do Remo tornaram-se adeptos permanentes de rebaixamentos e fiascos constantes. Nunca fizeram trabalho de base respeitável e duradouro com os milhares de jovens futebolistas deste imenso Estado, preferindo sempre contratarem a sucata do Sul Maravilha, veteranos em fim de carreira ou refugo de outros clubes do resto do país. E com salários muito acima da realidade do futebol paraense, provavelmente pelas gordas percentagens que envolvem empresários e cartolas nestas transações. Enquanto isso, ao longo de todos estes anos, craques nasceram por aqui e se revelaram (ou foram vendidos a preço de banana) nos clubes de fora: Rosemiro, Geovani, Iarley, Wellington Saci (este perdido por falta de pagamento!), etc. E agora, para suprema ironia, entre os Meninos da Vila há nada mais, nada menos que dois paraenses: Paulo Henrique Ganso e Pará. O primeiro bem daqui, de Ananindeua e o segundo lá de São João do Araguaia. E que farão os paraenses gritarem de orgulho, quando brilharem na Seleção Brasileira, sem pensarem um só minuto no porque  de jovens como eles partirem tão cedo para o sul/sudeste, em busca do estrelato. Uma vergonha… e que explica o crescimento do futebol interiorano, como o São Raimundo, Águia e outros dando sufoco nos dois dinossauros reumáticos que teimam em viver simplesmente pelo nome construído historicamente. Até time indígena anda dando trabalho! Conhecendo este Estado como conheço, sei que qualquer clube com um pouco de vergonha na cara, com dirigentes sérios e com torcidas pacientes, construiria em quatro, cinco anos, um time para sempre, com plantéis anualmente renovados pelas divisões de base e capaz de se auto-sustentar financeiramente. Mas o que fazer, se nós temos a mania de copiar o Sul Maravilha no que ele tem de pior: cartolagem irresponsável ao invés de gestores comprometidos, escola de samba ao invés de carnaval de rua, jogadores-sucata em detrimento dos jovens talentosos da região.

Cada torcedor tem o futebol que merece…

terça-feira, 4 maio, 2010 Posted by | Comentário | , , , , | Deixe um comentário

Paulistão: certezas absolutas, uma dúvida atroz…

Sou corintiano roxo, portanto posso falar dos Meninos da Vila com isenção. Por culpa de um árbitro inseguro, uma partida linda foi dramatizada hoje no Pacaembu, mas isso não abalou algumas certezas minhas:

1. chegaram à final as duas melhores equipes do campeonato;
2. dois técnicos pouco conhecidos mostraram que é possível jogar futebol moderno sem retranca, contrariando a famigerada gangue da retranca (Parreira, Zagalo, Coutinho e companhia) e que quase acabou com o futebol-arte brasileiro.
3. Paulo Ganso é hoje o melhor meia do futebol brasileiro em arte, precisão, coletivismo e coragem.
3. Neymar teria tudo pra ser o mais novo convocado pra Copa, não fosse a sua imaturidade explícita na máscara que atarrachou na cara de menino, nos últimos tempos.

Parabéns, Santos e Santo André! Parabens, dois técnicos que, de tão novatos, nem sei o nome direito!

Mas fica a dúvida atroz: como se comportará o Dunga?

Deixará de convocar o Ganso por ter ele contariado o treinador para ficar em campo? Quem viu a cara do Ganso na hora da rejeição à saída viu claramente não um rebelde mascarado, mas um jovem angustiado em não fugir da batalha, chamando pra si a responsabilidade do jogo! Mas o Dunga entenderá isso ou verá no fato uma rebeldia perigosa?

E quanto ao Neymar? Verá nele um mascarado problemático, embora talentoso, ou apenas um jovem bom de bola que precisa de uns bons puxões de orelha pra deixar de ser cai-cai e reclamão?

Eu não tenho dúvidas quanto à inarredabilidade da convocação do Ganso, seja em qualquer lugar do meio-campo. E não tenho dúvidas também quanto à superioridade técnica e física do Neymar em relação ao problemático Adriano. Mas e o Dunga, com suas convicções exacerbadas? Em parte, essas convicções foram proativas, à medida em que permitiu a ele enfrentar a imprensa futebolística e suas pressões irresponsáveis e sensacionalistas. Proativas também por viabilizar disciplina tática e espírito coletivo na seleção (além de vergonha na cara!). Mas tenho receio dos excessos de teimosia dele, que pode fazê-lo deixar de fora dois craques novatos por veteranos complicados e fora do melhor da forma (Adriano, Vagner Love, Felipe Mello e outros).

E não me venham com a justificativa esfarrapada da pouca idade, inexperiência e outros leros! Se idade desse consistência, Ronaldo Fenômeno, Adriano e outros estariam na “ponta dos cascos”…

Só me resta pedir: Dunga, pensa, não dê motivos para aqueles que não gostam do seu trabalho justifiquem a pecha de teimoso que lhe colocaram! Você já tem uma boa base, melhore-a substituindo com talentos em pleno ápice, como o Ganso e o Neymar.

Parabéns Meninos da Vila! Vocês me fizeram lembrar os tempos do velho Santos, quando se jogava futebol arte e de olhos fechados.

Parabéns, Santistas…

domingo, 2 maio, 2010 Posted by | Comentário | , , , , | Deixe um comentário