Livre pensar é só pensar!

Para não desligar os neurônios

A falsa onisciência da ignorância ambiciosa…

O drama da resistência anunciada: mato coloca glifosato em xeque

22, janeiro, 2010.

Pesquisadores e agrônomos reunidos na 1ª Conferência Pan-Americana sobre Resistência de Plantas Daninhas, que levou 300 especialistas a Miami (EUA), anunciaram o fim da tranquilidade da “era glifosato”, herbicida apontado como o produto mais eficiente já desenvolvido para o controle do mato no cultivo da soja. As ervas capazes de sobreviver a aplicações duplas já atingiram 40% das lavouras de soja (convencional e transgênica) no Paraná e cerca de 20% no Brasil, disseram pesquisadores brasileiros.

Essas plantas daninhas espalharam-se com rapidez, principalmente na América do Norte e na Europa, e agora encabeçam a lista das preocupações no Brasil. No país, estima-se que existem 21 espécies resistentes aos mais diversos agroquímicos, e que 4 delas não morrem quando recebem glifosato. (…)

Soluções estão sendo discutidas, mas todas envolvem aumento de custos. Além disso, as plantas resistentes tiram a tranquilidade do produtor. Quem fazia apenas uma aplicação de glifosato pode ter de percorrer a lavoura com pulverizadores até três vezes.

Das quatro plantas daninhas resistentes ao glifosato, a Coniza, conhecida como buva, é a que mais preocupa, pela rápida expansão e pela capacidade de suportar altas doses de agrotóxicos. As outras três são o azevém, o amendoim-bravo ou leiteira e o capim amargoso. O controle químico, nesses casos, é considerado mais eficiente que na buva. Todas essas ervas resistentes se concentram no Sul. A buva tem avançado rapidamente para o Centro-Oeste, disseram os especialistas.

“A buva resistente atingiu 1,8 milhão de hectares no Paraná e cerca de 4 milhões em todo o Brasil. Quatro anos atrás, os casos eram raros. Sabíamos que plantas resistentes podiam surgir, mas não de forma tão rápida”, disse o especialista em plantas daninhas Fernando Adegas, da Embrapa Soja. Ele conta que as perdas chegam a 30% com duas buvas por metro quadrado. Uma única planta produz 200 mil sementes, que podem viajar mais de 50 quilômetros mesmo quando não há vento forte, dizem os pesquisadores. (…)

Fonte:

Gazeta do Povo, 21/01/2010.
http://portal.rpc.com.br/gazetadopovo/caminhosdocampo/conteudo.phtml?tl=1&id=965696&tit=Erva-daninha-coloca-em-xeque-o-glifosato

N.E.: Os doutores da CTNBio que aprovaram a soja transgênica tolerante ao glifosato sempre negaram as previsões — óbvias, por sinal — que alertavam sobre o rápido e inevitável desenvolvimento de resistência ao produto nas plantas invasoras. A tecnologia RR tende a ter vida curta. Infelizmente, porém, deixará para trás um rastro de destruição, como a contaminação dos solos e lençóis freáticos. Além disso, o mato tolerante ao glifosato levará — ou melhor, já está levando — os agricultores a buscarem venenos muito mais tóxicos do que o próprio glifosato. Basta lembrar que a CTNBio já deu sinal verde para plantio experimental da soja transgênica resistente ao veneno 2,4-D, ingrediente do agente laranja e classificado pela Anvisa como extremamente tóxico (saiba mais no Boletim 444). A soja Basf-Embrapa, aprovada no final de 2009, tampouco é opção viável. Na edição 471 deste Boletim mostramos porque essa “nova” tecnologia representa uma volta ao passado que só fará aumentar o custo de produção e a degradação do solo.

Categories: agrotóxicos, transgênicos Tags: buva, glifosato, plantas resistentes, Roundup Ready, soja RR

Anúncios

quarta-feira, 23 março, 2011 - Posted by | Repassando... | , ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: