Livre pensar é só pensar!

Para não desligar os neurônios

Apesar do Titio e seus vassalos: Arriba, Cuba!

Apesar de toda a dominação e espoliação histórica de Cuba pelo Tio Sam, apesar do vergonhoso embargo econômico que ele e as suas nações vassalas (entre eles o Brasil, à época) impôs à nação cubana após à sua libertação política na era Che Guevara/Fidel, a sociedade cubana sobreviveu. Não apenas sobreviveu, como também melhorou as variáveis sociais como educação e saúde, a ponto de exportar médicos e medicamentos para outros países, além de formar profissionais de várias outras nações, incluindo a nossa. Claro que agravaram-se problemas ecvonômicos, em função do cerco ianque e suas nações vassalas, mas ela sobreviveu, está aí na luta. E nos últimos anos, em função da postura independente de países com Venezuela e Brasil, as´perspectivas mudaram. Os riscos permanecem, mas o frustrado ex-dono do quintal caribenho não consegue mais manter a inanição sócio-econômica da nação rebelde. E confirmando isto, repasso abaixo a matéria do Estadão (insuspeita por ser da imprensa nacional reacionária), sobre o avanço das relações Brasil/Cuba.
É notícia para deixar meu velho coração socialista alegre, nesta manhã ensolarada de domingo…

Bom domingo as todos…
Leiam também:
https://livrepensar.wordpress.com/2012/02/01/dilma-e-os-telhados-de-vidro-o-titio-e-o-pig-nao-vao-gostar/

https://livrepensar.wordpress.com/2012/02/02/brasil-em-cuba-dilma-o-titio-nao-vai-gostar/

https://livrepensar.wordpress.com/2012/07/23/o-paladino-vassalo-ta-doido-por-uma-primavera-cubana/

_____________________________________________________________

CUBA BRASIL

EFE – sex, 31 de ago de 2012

  • AFP – 10 horas atrás

Havana, 31 ago (EFE).- O ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, visitou o projeto de ampliação do porto cubano de Mariel, que é financiado pelo Brasil, antes de se reunir com o presidente Raúl Castro, revelou nesta sexta-feira o jornal “Granma”.

A publicação detalha as atividades realizadas por Pimentel durante sua estadia em Cuba, que foi iniciada na terça-feira.

Pimentel chegou a Havana acompanhado de “uma grande delegação oficial e empresários de diferentes setores” e teve encontros de trabalho com os vice-presidentes Ramiro Valdés e Ricardo Cabrisas, e o titular de Comércio Exterior e Investimento Estrangeiro, Rodrigo Malmierca.

O ministro brasileiro percorreu as instalações do porto de Mariel, a 45 quilômetros de Havana, na quinta-feira.

As obras de ampliação do terminal portuário, cuja finalização está prevista para 2013, são as mais importantes que estão sendo executadas atualmente em Cuba com financiamento do Brasil, e são consideradas pelas autoridades cubanas como uma “obra emblemática” de colaboração bilateral.

Empresas brasileiras e cubanas estão associadas no projeto, que terá um investimento total próximo a US$ 900 milhões (R$1,845 bilhão), no qual o Brasil deve contribuir com US$ 650 milhões (R$ 1,3 bilhão).

Como parte da agenda, Pimentel visitou o Centro de Engenharia Genética e Biotecnologia em Havana, onde analisou, junto a funcionários cubanos, novas áreas de colaboração entre o pólo científico e instituições brasileiras.

Segundo o “Granma”, Pimentel reconheceu “o amplo horizonte que a cooperação entre os dois países abre” no setor farmacêutico, em concordância com os planos de desenvolvimento de investimentos conjuntos anunciados em janeiro passado, quando a presidente Dilma Rousseff realizou sua primeira viagem oficial a Cuba.

Na ocasião, Dilma visitou, ao lado de Raúl Castro, as obras de Mariel, onde está sendo construído um terminal de contêineres que pretende beneficiar tanto o país caribenho como o comércio da região.

No último dia 24, as autoridades brasileiras informaram que Pimentel iria liderar uma visita a Havana com a intenção de aumentar as compras de produtos e serviços com Cubaççç

As fontes também indicaram que a maior parte das empresas que integram a missão brasileira representam o setor petroquímico e a indústria alimentícia.

O “Granma” apontou que em 2011 a troca comercial entre Brasil e Cuba aumentou 45% em relação a 2010, e no primeiro semestre de 2012 manteve essa tendência com um aumento de 8% em comparação com o mesmo período do ano passado.

No quinquênio 2006-2010, a troca comercial bilateral registrou um crescimento de 30%, ao passar de US$ 376 milhões (R$ 771 milhões) a US$ 488 milhões (R$ 1 bilhão), de acordo com dados oficiais. EFE

Anúncios

domingo, 2 setembro, 2012 - Posted by | Comentário, Repassando... | , , ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: