Livre pensar é só pensar!

Para não desligar os neurônios

Esses ianques são uns caras-de-pau…

É ou não é o cúmulo do cara-durismo do (Des)Esperança Negra, ao acusar os países latino-americanos e caribenhos  de traição democrática, ao apoiarem Cuba no encontro realizado em Havana,  nesta semana? Chega aos píncaros da canalhice uma nação que semeia secularmente guerras invasões, torturas e espionagem no planeta (inclusive nos países das Américas), condenar uma decisão de auto-defesa dos países latino-americanos e caribenhos contra as guerras e os embargos políticos e econômicos promovidos por este famigerado Tio Sam. É de virar o estômago, logo ao café da manhã, ver tal demonstração de hipocrisia política.

Deem uma olhada… Depois, escovem bem os dentes e a mente, para desanuviar o dia…
_____________________________________________________________________________________

EUA: Celac ‘traiu’ democracia com apoio a Cuba

AFPPor Por Ramon SAHMKOW | AFP – 1 hora 20 minutos atrás

  • Visão geral da Segunda Cúpula da Comunidade dos Estados Latino-Americanos e Caribenhos, em 29 de janeiro de 2014, em Havana

    AFP/AFP – Visão geral da Segunda Cúpula da Comunidade dos Estados Latino-Americanos e Caribenhos, em 29 de janeiro de 2014, em Havana

O governo dos Estados Unidos acusou os países da América Latina e do Caribe, nesta quinta-feira, de “traírem” os princípios democráticos, ao apoiar o regime cubano durante a cúpula da Celac, em Havana, declarou um porta-voz do Departamento de Estado.

Leia também:
Cuba passa Presidência da Celac para Costa Rica e considera cúpula um sucesso
Dilma inaugura 1ª fase de porto em Cuba e anuncia mais investimentos

“Estamos decepcionados que a Celac (Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos), em sua declaração final, tenha traído a dedicação aberta da região aos princípios democráticos, ao apoiar o sistema unipartidário em Cuba”, disse o porta-voz.

Possivelmente no que significou o mais forte apoio da América Latina e do Caribe a Cuba desde 1959, os 33 chefes de Estado da região e líderes da Organização de Estados Americanos (OEA) e da ONU foram a Havana para a cúpula do organismo. Estados Unidos e Canadá não são membros da Celac.

No acordo mais simbólico do encontro, que terminou na quarta-feira, o presidente cubano, Raúl Castro, proclamou a América Latina e o Caribe como “zona de paz”.

Os 33 países assumiram “o compromisso permanente com a solução pacífica de controvérsias para banir para sempre o uso de e a ameaça da força na região”, disse Castro.

O encontro enfureceu Washington, que mantém um embargo contra a ilha.

O governo americano considerou a declaração “particularmente inexplicável” para uma organização que “supostamente apóia a democracia e os direitos humanos”, completou o funcionário do Departamento de Estado consultado pela AFP e que pediu para não ser identificado.

“Consideramos especialmente desanimador e inconsistente que a Celac tenha decidido aceitar, sem questionar, as ações repressivas do país anfitrião para privar seus cidadãos de expressar pacificamente suas aspirações democráticas”, afirmou.

Anúncios

sexta-feira, 31 janeiro, 2014 - Posted by | Comentário, Repassando... | , ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: