Livre pensar é só pensar!

Para não desligar os neurônios

Urros matutinos de saudades e de guaribas…

Hoje pela manhã, fui alertado sobre uma postagem do meu filho Luiz Henrique, em seu facebook. Fui lá, li e me enterneci com o seu relato, do qual nem mais me lembrava. Por tabela, veio-me à mente minhas madrugadas rurais nordestinas (há décadas atrás) de criança, deitado na cama e embevecido com o gorgear trepidante de cabeças vermelhas, sabiás, sofrês e muitos outros, em cantorias inigualáveis. Em face disso, não resisti à tentação de repassar o relato dele para vocês (já que no meu tempo não existiam estas tecnologias), para compartilhar uma das minhas inúmeras curtições com meus filhos, sendo esta sob o ponto de vista de um deles. Ao ler coisas assim, penso o quanto valeu ter tido os filhos que tive e o quanto é triste saber que, entre as crianças e jovens de hoje, inúmeros nunca viram um sol nascer, ao vivo e a cores, muito menos com cantos vespertinos dos bichos, pois dormem demais…

Um lindo dia a todos, com direito a urros de bugios…
__________________________________________________________________________________________________

Em uma de minhas viagens pelo “interior do interior” do meu Pará, acompanhando meu pai Henrique Miranda em um de seus belos projetos para promover desenvolvimento sustentável para comunidades rurais e ribeirinhas no estado, passamos a noite em uma casinha no meio do nada, cercada por mata de todos os lados. Jogamos conversa fora até o sono bater, deslumbramo-nos com a noite estrelada que só o interior proporciona, e dormimos em redes ali mesmo, na varanda da casa.

Tudo muito lindo, até que às 5 horas da manhã do dia seguinte eu sou acordado com urros horrendos, gravíssimos e não muito distantes (imagine uns 20 leões rugindo ao mesmo tempo e sem parar), coisa de 100 metros de onde eu estava, no máximo!
Eu, criado na “capitá”, nunca tinha escutado nada igual. Dei um pulo da rede e corri até meu velho, que já estava acordado, calmamente tomando seu cafezinho pra pitar o primeiro cigarro do dia:
– Pai, que p*%#@ é essa?
Ele sorriu e disse:
– São guaribas, marcando território!

Depois que entendi que não era o monstro de Lost que estava chegando, voltei pra rede e fiquei ouvindo o canto dos bugios até dormir novamente. Hoje achei um vídeo no youtube de um bugio (guariba) cantando e me vieram todas essas lembranças novamente.

Eles fazem esses sons no anoitecer e no amanhecer. Não sei se pelo vídeo dá pra sentir a mesma coisa, mas que sons majestosos, aterradores e lindos ao mesmo tempo. Veja até o fim.

O bugio-ruivo é um primata conhecido, sobretudo, pelo seu ronco característico. Os bugios são consumidores primários, tendo sua dieta quase que exclusivament…
YOUTUBE.COM
COMENTÁRIOS NO FACE:

Anúncios

quarta-feira, 2 julho, 2014 - Posted by | Comentário, Repassando... | , , ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: