Livre pensar é só pensar!

Para não desligar os neurônios

O que virá por aí? Esperança pra mudar ou a mudança para o entreguismo?

piadaBem, a Coitadinha naufragou na fragilidade do próprio discurso, no abismo de suas indecisões e inconsistências. E embora a grande imprensa diga que ela foi vítima dos exagerados ataques dos adversários, é uma deslavada mentira. Se assim fosse, a Dilma, desconstruída pela imprensa Piguiana durante quatro anos, obstruída em suas obras durante quatro anos, difamada durante quatro anos, não teria sobrevivido. Sobreviveu por que tem dignidade, consistência, equilíbrio, coerência  e coragem, faltando-lhe apenas um certo jogo de cintura (que o Lula tem de sobra). E a aposta da direita na Coitadinha foi tão grande, que o crescimento do Boyzinho Aécio nas urnas surpreendeu aos “pesquisadores”. Claro, eles estavam preocupados em maquiar e manipular dados que interessavam de imediato e a Marina era a aposta da vez. Só que inúmeros marinistas de última hora (pois já não acreditavam no mineirinho), ao perceberem a volta da aroeira no lombo da Coitadinha, recuaram e praticaram o voto útil antes do segundo turno, driblando os “pesquisadores”.  E assim, chegamos ao dia de hoje, com este cenário eleitoral:

Candidatos a Presidente do Brasil

100.00% Apurados
Dilma 13 PT 2° TURNO

Dilma 13

41.59% 43 267 438 Votos
Aécio Neves 45 PSDB 2° TURNO

Aécio Neves 45

33.55% 34 897 196 Votos

Marina Silva 40

21.32% 22 176 613 Votos

Luciana Genro 50

1.55% 1 612 186 Votos

E agora, o Brasil político acorda para uma nova eleição, com os progressistas preocupados com o crescimento repentino do tucano e os tucanos delirando com o boyzinho que praticamente já tinham abandonado na reta de chegada, em função da aproximação com a Coitadinha e seu ‘Plano de governo”.

Em verdade, a meu ver, não é nem uma coisa nem outra. Nem o tucano virou o Lula Bicudo, nem a Dilma virou a estrela cadente. Será uma eleição dura, pois a direita tem a seu lado toda a imprensa empresarial deste país (com raríssimas e honrosas exceções) e as elites hegemônicas do Sul e Sudeste (também com as relativas exceções do Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro e parte de Minas Gerais) e a Dilma tem ao consigo a parte mais pobre e sem poder do eleitorado, além da NET (que busca furar o bloqueio da grande imprensa), dos intelectuais e trabalhadores brasileiros. Teremos, em condições de igualdade, dez minutos para cada candidato, no qual a Dilma terá o que mostrar em termos de realização e onde o Aécio mostrará o quê? As realizações do PSDB quando governou o país (endividamento externo, crises financeiras, privataria, mensalão mineiro,, etc.)? Ou as suas realizações em Minas e o seu altíssimo grau de aprovação popular (segundo ele), os quais sequer garantiram a ele eleger o seu sucessor, sendo derrotado no primeiro turno, por um “poste’? Assim, na falta de coisas boas a oferecer, ele deverá partir para a velha prática rasteira da difamação e do achaque, procurando não dar à Dilma tempo útil para apresentar programa e idéias. Por isso será uma eleição dura.

 Mas vejo com relativa tranquilidade esta segunda batalha, já que:

– A Dilma tem definido o seu piso de votos (40%), do qual não deverá baixar.

– Os ratos que abandonaram o mineirinho e marinaram, já recuaram e votaram no tucano ainda no primeiro turno, devendo o teto do boyzinho bater por volta dos 35% – 40%.

– Os votos de eleitores do PSB legítimo, que ainda se mantiveram com a Marina, certamente tenderão para a Dilma, em face da aproximação e aliança histórica do PSB com o PT nos últimos anos e até há poucos meses. E quem conhece a amizade respeitosa que sempre existiu entre Lula e Eduardo Campos, quem viu o Lula no velório do Eduardo Campos recebendo o filho caçula dele nos braços (entregue pela esposa do Eduardo), sabe que esta relação é forte e que o poder de negociação do Lula também o é. A Marina, por sua personalidade dúbia, rancorosa, autoritária e dissimulada, comprou inúmeras brigas internas no PSB e, embora tenda a apoiar o Aécio, não levará com certeza os votos do pessebistas históricos.

– Nas regiões Sul e Sudeste, que concentram os maiores colégios eleitorais, Aécio já recebeu o máximo apoio para presidente (cerca de 45% dos votos), enquanto Dilma teve cerca de 35% dos votos e ganhou do Aécio em Minas Gerais (terreiro do Boyzinho). E nestas mesmas regiões, a Marina teve apenas 15% dos votos. Isto significa que o Aécio (pretenso herdeiro de Marina) teria pouco a ganhar em votos, já que ela pouco significa eleitoralmente por lá, e os pessebistas históricos tenderão a ficar neutros ou votar em Dilma.

Luciana Genro, que conseguiu a façanha de chegar em quarto lugar, por representar bem o pensamento jovem e rebelde das passeatas do ano passado, declarou hoje que poderá até apoiar Dilma, mas nunca ao mineirinho Aécio. Isto parece ser um bom prenúncio indicador para os jovens insatisfeitos.

Portanto, amigos, nada de nervosismo ou acomodações. A luta será dura, mas a vitória nos acena, ao fim de tudo.

Bom dia a todos…

Anúncios

segunda-feira, 6 outubro, 2014 - Posted by | Repassando... | , ,

2 Comentários »

  1. Saudações meu amigo Henricão!
    Cá estou eu, depois de ler seu post, pensando sobre tudo que vi e vivi nos últimos dias.
    Como você sabe, eu estava disposto a embarcar nessa “mudança” pregada aos quatro ventos por muita gente por ai. Sempre achei (e continuo achando) que nenhum partido político deve se perpetuar no poder… porém, trocar a Dilma por Aécio acho um retrocesso.
    Confesso que votei na Luciana Genro, mesmo sabendo que ela não iria longe.
    Meu voto representa o meu modo de pensar… e queria ver o que ela (Luciana) faria por nós. Mas, agora, na atual conjuntura, volto minhas vistas para a velha e boa Dilma (leia o velho e bom PT).
    Nunca gostei da tucanada… pra mim eles representam aquelas pessoas que foram criadas nos carpetes macios dos apartamentos de luxo da elite. Sendo o próprio Aécio o expoente máximo desse segmento…
    Vale lembrar o velho jargão petista… A luta continua, companheiro!
    Um abraço!
    Wendell Lima

    Comentário por Wendell Ki LLer | segunda-feira, 6 outubro, 2014

  2. Prezado amigo Wendel,
    Fico feliz por sua reflexão e reposicionamento. Democracia é isto aí, o direito de cada um construir suas próprias decisões. Só pra veres a falsidade do discurso: a Marina, que foi desconstruída por si próprio e pelas críticas fundadas dos adversários, hoje acaba de declarar seu provável apoio ao Aécio, que é o que vc sabe e que a criticou tão duramente. O problema dela é emocional: ela não perdoa o PT e o Lula, por terem preferido a Dilma para candidata em 2010. Ela se considerava a ungida do partido e entrou em parafuso de ressentimento. E por onde passou, criou atritos, brigas, desavenças. Deu no que deu,
    Quanto ao seu voto na Luciana Genro, achei legal. Ela é uma pessoa ética e, embora precise amadurecer um pouco o seu socialismo utópico, é verdadeira e captou bem os protestos da juventude nas ruas. Ela declarou ontem que não sabe se apoiará a Dilma, mas apoiar o Aécio, de jeito nenhum, Gostaria até que ela apoiasse a Dilma e na vitória, participasse em algum ministério ligado às questões sociais. O Henriquinho meu filho é fã de carteirinha dela.
    Pois é, amigo. A boa luta continua e eu tô botando fé, Mais fé ainda depois de sua adesão. Vamos à luta.
    Abraço saudoso.
    henrique

    Comentário por Henrique Miranda | terça-feira, 7 outubro, 2014


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: