Livre pensar é só pensar!

Para não desligar os neurônios

Pra não dizer que não falei de ecologia…

Sabe aqueles restinhos de alimento e outros detritos orgânicos (o cocô do gato, a borra do café, as cascas de frutas, etc.) que atazanam a gente na hora de limpar a casa? Pois é, por morar sozinho e com uma diarista de apenas dois dias semanais, eu enfrento esta parada: se joga nos arredores da casa, fede, atrai ratos, urubus, o escambau! Se bota na lixeira da rua, embora elevada, os urubus pousam e rasgam, os cachorros de rua se penduram e estraçalham, enfim: tornam a nossa vida um saco. Além disso, eu que me considero um ambientalista e acredito na agricultura orgânica, conheço a utilidade destes restos orgânicos na adubação dos cultivos mas não me animo a fazer a compostagem tradicional, em função dos pequenos volumes de restos da minha casa. Neste contexto, vi com grande interesse a composteira caseira que a Embrapa, instituição em que trabalho, apresentou nesta última exposição em Castanhal – PA: barata, prática e com perfil para pequenos volumes orgânicos. Adorei e vou construir uma ou duas pra minha casa e meu sítio, resolvendo a questão dos restos meus e dos trabalhadores, dando uma utilidade aos mesmos. Como talvez alguns de vocês se interessem, repasso abaixo o layout da mesma e as informações básicas. Logo que possa, reapassarei os resultados e, se algum de vocês fizer, mande-me notícias sobre, ok?

Bom dia a todos…

sexta-feira, 12 setembro, 2014 Posted by | Comentário, Repassando..., Trocando Idéias | , , | Deixe um comentário

A primeira batalha…

Há séculos, nós humanos aprendemos a ser o centro do mundo e substituímos a parceria com a Natureza pelo domínio sobre a Natureza. Deu no que deu: devastação global, crises produtivas e climáticas que nos levaram à atual crise ambiental que, em face da ganância dos mercados e das tecnologias eco-agressoras, agrava-se a cada dia, já que desaprendemos a dialogar com o ambiente.

Sitio Natura 6Felizmente, nas última décadas, surgiu um bando crescente de loucos (na opinião conservadora), capaz de lutar em várias frentes (política, científica, tecnológica e de gestão) e fazer frente ao etnocentrismo pragmático-utilitarista reinante no planeta. E, felizmente, começa a ressucitar a idéia das parcerias com a Natureza, protegendo-a,  reconstituindo-a e facilitando os seus processos naturais de produção, conservando-a ao invés de inutilizá-la.

De há muito tornei-me um destes loucos, após muitos anos cooptados pela agronomia de mercado ainda dominante. Mas, agora, tenho um território para aplicar minhas vontades e conhecimentos agroecológicos compartilhados com aqueles que sonham um ambiente diferente, resgatado e diverso.

A um mês, iniciei a labuta. Primeiramente, abri a estrada interna de que necessitava. Poderia utilizar um trator e fazê-la rápido e a um custo 30% menor. Mas, e o estrago ambiental? Preferi então fazê-la à mão, com dois cabras machos que moram na vizinhança e ela já está pronta, conforme podem ver na foto acima. Nada cortado de fundamental, apenas a trilha curvilínea poupando as plantas mais sigificativas, como o Anajazeiro da foto acima, que produz coquinhos que servem ao consumo humano e dos animais (tatus, pacas, etc.) ainda presentes na área, apesar dos caçadores clandestinos. E embora com esta aparência rústica, meu velho Renault (um carro urbano), entra e sai tranquilamente e em pleno período chuvoso. Sem erosão, sem terra e matas revolvidas. Apresento-lhes, então o Caminito, como o batizei.

Sitio natureza 3 036Na foto ao lado, está o início da construção (também manual) do primeiro lago (o Laguinho), aproveitando uma bacia natural do canyon onde correm as águas da nascente que brota 150 metros acima, por um forte declive natural. O Laguinho reforçará a fonte e a vegetação à montante, onde nada será tocado, a não ser para reforçar a vegetação terciária já existente. E lá no fundo da foto, situa-se o lugar onde construirei a casinha de pedra, quando puder. Acho que vai ficar lindo (o Laguinho e a casa em meio ao pomar agroflorestal que formarei ao fundo, na vegetação mais rala).

Nestes arredores situava-se o antigo sítio de moradia do antigo dono (já falecido) e ainda há por lá uma idosa jaqueira, alguns coqueiros maltratados, açaizeiros e murucizeiros abandonados, que recuperarei em breve.

E algo carinhoso para o meu coração socialista chegou aos meus ouvidos, através do meu escudeiro. Um dos dois trabalhadores (que desconhecia até então) foi chamado para trabalhar para o japonês ao qual prestava serviços, de vez em quando. E ele disse, ao receber o recado, através de sua mãe: _ Eu não vou. O seu Henrique é um homem bom, me arrumou serviço quando eu mais precisava e ele vai ter sempre serviço pra mim e pro meu tio, seja no sítio ou lá no quintal da casa dele.

Imaginem como ficou este meu coração de anseios solidários…

E como primeiras “curtições” no território, além do “avoado” de dias atrás, documento a Mariceli (minha Dulcinéia) e a minha mana Miroca, após uma breve chuva de verão, coletando e saboreando coquinhos nativos de Tucumã, produzidos pela pequena palmeira que preservei ao lado do Caminito. E para encerrar, o trio de La Mancha: este Quixote, ladeado de sua Dulcinéia e do seu fiel escudeiro Sancho (o Rocinante estava descansando à sombra, alhures).

“A esperança não murcha, ela não cansa, também como ela não sucumbe a crença. Vão-se sonhos nas asas da descrença, voltam sonhos nas asas da esperança”. ( Augusto dos Anjos)

SITIO NATUREZA 4 009SITIO NATUREZA 4 005

quarta-feira, 3 abril, 2013 Posted by | Comentário | , , | Deixe um comentário

Um dia pra vadiar…

Ontem à tarde, fizemos o primeiro “avoado” no sítio, de certa forma uma celebração entre amigos da ocupação do território: eu, meu escudeiro João, o Exu (o nosso guardião, conforme a liturgia afro) e o Ivan, qua não saiu na foto por estar assando os peixes que compramos em um criatório do município. “Avoado”, para quem desconhece o termo, é uma expressão amazônica para as refeições que se improvisa no mato ou à beira dos rios, geralmente contendo alimentos assados e cachaça, além de muito riso e amizade.

SITIO NATURA 1Pois é. Alguns insetos e muito calor não atrapalharam a confraternização, expressão maior da nossa parceria na construção do que virá a ser o Sítio Natureza que sonhamos juntos.

Já aprontamos a estrada interna, iniciamos a limpeza do pequeno lago que vamos construir e a limpeza do antigo e abandonado sítio que existiu no local (tudo manualmente), onde se destaca a antiga jaqueira sob a qual fizemos a confraternização.

O pequeno Exu adorou, farejou pelos cantos próximos, talvez em busca de alguma caça (rsss) postando-se, após, quase sempre aos meus pés, como fazia sua mãe antigamente (ela ficou em casa, por falta de espaço no Rocinante).

Como não poderia deixar de ser, os dois trabalhadores que labutam na área comeram conosco e, entre uma brincadeira e outra, planejamos os próximos passos da ocupação: construir o laguinho, plantar as mudas de Açaí em meio à capoeira, manejar o bacurizal nativo e construir uma maloca de palha para os próximos “avoados”, que ninguém é de ferro.
SITIO NATURA 3SITIO NATURA 2

_________________________________________________________________________

Para compartilhar essa alegria com vocês, vão as fotos do peixe na brasa, o Exu babando de felicidade e este modesto blogueiro com o guardião e o escudeiro.

quinta-feira, 28 março, 2013 Posted by | Comentário | , , | 1 Comentário

Uma janela para o sonho…

Depois de deixar ema aberto a Janela Obama, na folha inicial deste blogue, por quatro longos anos, cansei… O (des) Esperança Negra não tem realmente jeito, desfez todas as expectativas que os pacifistas e socialista incautos deste planeta (como eu), depositaram na sua ação política. Em assim sendo, optei em substituí-la por uma janela para o Sítio Natureza, que comecei a construir (ou destruir criativamente, como queiram), com base na minha experiência e ideologia agroecológica. Nela, se acumularão as postagens sobre esta empreitada, para que os sonhadores como eu acompanhem a caminhada que iniciei. E, ao final de tudo, documentar o desenvolvimento concreto de uma idéia.

Aguardem notícias e fotos…

quarta-feira, 27 março, 2013 Posted by | Comentário | , | 2 Comentários