Livre pensar é só pensar!

Para não desligar os neurônios

Futebol paraense: a incompetência e os vexames de sempre…

Há alguns anos o futebol paraense está caindo pelas tabelas, graças à cartolagem vagabunda e politiqueira que dirige os principais clubes e torcidas imediatistas que só pensam em resultados a curto prazo. Por isso, Payssandu e Clube do Remo tornaram-se adeptos permanentes de rebaixamentos e fiascos constantes. Nunca fizeram trabalho de base respeitável e duradouro com os milhares de jovens futebolistas deste imenso Estado, preferindo sempre contratarem a sucata do Sul Maravilha, veteranos em fim de carreira ou refugo de outros clubes do resto do país. E com salários muito acima da realidade do futebol paraense, provavelmente pelas gordas percentagens que envolvem empresários e cartolas nestas transações. Enquanto isso, ao longo de todos estes anos, craques nasceram por aqui e se revelaram (ou foram vendidos a preço de banana) nos clubes de fora: Rosemiro, Geovani, Iarley, Wellington Saci (este perdido por falta de pagamento!), etc. E agora, para suprema ironia, entre os Meninos da Vila há nada mais, nada menos que dois paraenses: Paulo Henrique Ganso e Pará. O primeiro bem daqui, de Ananindeua e o segundo lá de São João do Araguaia. E que farão os paraenses gritarem de orgulho, quando brilharem na Seleção Brasileira, sem pensarem um só minuto no porque  de jovens como eles partirem tão cedo para o sul/sudeste, em busca do estrelato. Uma vergonha… e que explica o crescimento do futebol interiorano, como o São Raimundo, Águia e outros dando sufoco nos dois dinossauros reumáticos que teimam em viver simplesmente pelo nome construído historicamente. Até time indígena anda dando trabalho! Conhecendo este Estado como conheço, sei que qualquer clube com um pouco de vergonha na cara, com dirigentes sérios e com torcidas pacientes, construiria em quatro, cinco anos, um time para sempre, com plantéis anualmente renovados pelas divisões de base e capaz de se auto-sustentar financeiramente. Mas o que fazer, se nós temos a mania de copiar o Sul Maravilha no que ele tem de pior: cartolagem irresponsável ao invés de gestores comprometidos, escola de samba ao invés de carnaval de rua, jogadores-sucata em detrimento dos jovens talentosos da região.

Cada torcedor tem o futebol que merece…

Anúncios

terça-feira, 4 maio, 2010 Posted by | Comentário | , , , , | Deixe um comentário