Livre pensar é só pensar!

Para não desligar os neurônios

O capitalismo deu certo? Pra quem?

Arquivo

Segundo matéria publicada no Globo, o capitalismo deu muito certo. Pelo menos para as 85 pessoas mais ricas do mundo ou cerca de 1% d população. Essa elite de 85 pessoas acumula a mesma riqueza que os 3,5 bilhões mais pobres do planeta. A matéria afirma ainda que cerca de 1% d população detém a metade da riqueza mundial. Deu certo para quem? Por Rita Almeida.

segunda-feira, 24 novembro, 2014 Posted by | Repassando... | , , , | Deixe um comentário

A rebelião dos indignados está se tornando uma tsunami política…


O sequestro das democracias

Os jovens acampados nas praças da Espanha e de outros países são os primeiros sinais da emergência de um novo espaço público – a rua e a praça – onde se discute o sequestro das atuais democracias pelos interesses de minorias poderosas e onde se apontam os caminhos da construção de democracias mais robustas, mais capazes de salvaguardar os interesses das maiorias. A importância da sua luta mede-se pela ira com que investem contra eles neste momento as forças conservadoras. O artigo é de Boaventura de Sousa Santos.
> LEIA MAIS | Internacional |
01/06/2011

quinta-feira, 2 junho, 2011 Posted by | Repassando... | , , , | Deixe um comentário

A justa ira civil demorou, mas bateu à porta dos “sábios” da dominação…

Vocês se lembram do tempo em que o FMI, com o apoio das grandes nações, impunham aos países que, segundo eles, compunham o Terceiro Mundo, ou os Países em Desenvolvimento? Vocês se lembram das receitas recessivas que eles “sabiamente” nos impunham como o caminho necessário para crescer (sopa de desemprego, caldo de inflação, osso de arrocho salarial, dieta de direitos trabalhistas e outras “cositas mas”)? Pois é… A partir do Nunca Dantes, o Brasil contrariou todas as lições da cartilha, livrou-se dos “sábios” históricos, superou facimente as crises geradas exatamente pelos países hegemônicos e seus “professores” e comandou a rebelião político-econômica na América Latina. E eles se enrolaram em seus “saberes”, perderam a dominação econômica e política sobre nós e estão provando do próprio “remédio” que nos impuseram por décadas. Pior: enfrentam as rebeliões civis cotidianas que antigamente justificaram, entre nós, os golpes de estado fomentados por eles, em conluio com os entreguistas e oportunistas reacionários existentes entre nós. E agora? Vão massacrar civis, implantar ditaduras? O que farão, se os países que parasitavam para alimentarem os seus desenvolvimentos também se libertaram ou estão se libertando do jugo histórico? Externamente, estão tentando a solução de sempre (ações “humanitárias” para manterem e ampliarem as ditaduras amigas) mas, e internamente? Estou pagando pra ver os próximos capítulos desta novela…

Claro que a esfera civil destes países, hoje rebelados, têm culpa no cartório da história, pois legitimiram durante séculos o parasitismo e o saque das nações não-hegemônicas, mas agora elas deverão aprender, a duras penas, o quanto custa sobreviver em condições adversas. Dormiram democratas e acordaram subversivos. E não poderão culpar ninguém, a não ser aos seus “sábios’ e às suas elites, que geraram a atual tragédia sócioeconômica. Acordaram esbofeteados por aqueles que legitimaram e sem a passividade solidária dos pobres rebelados pelo mundo à fora.

Leiam abaixo as últimas notícias linkadas e que são apenas a ponta do iceberg…

_______________________________

Os “indignados” gregos contra o plano de ajuste do FMI

Via cartamaior.com.br
“Se nós temos que viver com 500 euros mensais, que os políticos, sem exceção, também o façam”. Essa foi uma das frases que marcaram a manifestação reunindo mais de 40 mil pessoas neste domingo, em Atenas, contra os planos de austeridade econômico impostos pela União Europeia e
pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) para enfrentar a grave crise econômica que se abateu sobre o país. A convocação para os protestos foi feita principalmente pelo movimento “Cidadãos indignados”, organizado em redes sociais pela internet.
> LEIA MAIS | Internacional |
__________________________________________________________________________________________
29/05/2011

Repressão em Barcelona: a limpeza de praças na Espanha

Apesar do fato de as elites políticas da Espanha, nesta nova era de dominância da direita, estarem mostrando seu uso em massa da força, eles têm encontrado um movimento não-violento bem organizado.
Se o movimento mantiver os seus princípios, e outros países europeus juntarem-se na luta, vai ser a União Europeia que será forçada a conter essa brutalidade policial, e acabará por ter de fazer concessões a essa luta democrática e não-violenta dos cidadãos. Se o movimento se espalhar, como já muitos sinais parecem indicar, as elites políticas e econômicas da Europa terão que decidir entre reforma e revolução. O artigo é de Pablo Ouziel.
> LEIA MAIS | Internacional |
29/05/2011

Direto de Barcelona: Democracia em construção

• Eduardo Galeano: Há um divórcio entre as novas gerações e o sistema político
• 15-M prepara grande manifestação em Madri
• Cresce na Espanha a revolução dos indignados

segunda-feira, 30 maio, 2011 Posted by | Comentário, Repassando... | , , , | Deixe um comentário

Por mais que escondam, a primavera política não ocorre apenas no Oriente Médio…

21  May
Por Brizola Neto

Rebelião jovem faz Madri sumir do mapa

Há dias venho registrando aqui o que só – perdoem – mal e porcamente a imprensa brasileira vem mostrando: a força das rebeliões jovens que, partindo da Espanha, estão se espalhando pela Europa.

Leia aqui porque Não há lugar para os jovens no Velho Mundo.

Hoje é a BBC que divulga – e só a Folha reproduz, os outros jornais nem chamadinha da página de noticiário internacional – que “cerca de 25 mil manifestantes desafiaram uma  proibição do governo da Espanha e continuaram acampados durante a noite  desta sexta-feira em uma praça da capital, Madri”.

A proibição decretada pela Justiça entrou em vigor à meia-noite, mas as  multidões continuaram no local, e a polícia não entrou em ação para  desmobilizar o protesto, diz

A manifestação começou há seis dias na praça  Puerta del Sol, de Madri, com jovens espanhóis sentando-se e preparando  acampamento no local, para protestar contra o indice de 45% de  desemprego entre a população jovem do país.

O pior cego não é o que não quer ver. É o que não quer que vejam.

domingo, 22 maio, 2011 Posted by | Repassando... | , , | Deixe um comentário

Hidrofobia Pitbull: doença política que ocorre em todo lugar.

A  reportagem abaixo demonstra que a oposição fóbica e irresponsável é capaz de contaminar todos os cenários políticos. Aqui, o DEM e o PSDB formam o foco principal da doença. Nos EUA, ela contaminou seriamente os reacionários republicanos. É assombrosa a capacidade destes grupos políticos doentes em ignorar a realidade: no caso norteamericano, o Partido Republicano, através de sua figura máxima George W. Bush (imaginem!) arrasaram populações, economias e o meio ambiente durante 8 anos consecutivos e agora, além de repassarem o enorme abacaxi de reconstruir tudo, ainda se dão ao direito de fazer oposição ao pacote Obama de resgate à economia nacional. São uns calhordas! E enquanto eles fingem estar preocupados com a sociedade (defendendo em verdade os grupos que geraram a crise com lucros desonestos e tentando boicotar o trabalho do presidente eleito), a população permenece vulnerável ao desemprego e refém da inadimplência. Me digam: que força moral e política, têm os republicanos para negar apoio a qualquer coisa, diante do seu histórico longínquo ou recente?

E aqui, a oposição Pitbull, após fazer um inútil terrorismo político durante as campanhas, persistem na prática do quanto pior melhor.

Será que não tem uma vacinazinha para resgatar estes animais doentes?

Senador republicano dos EUA Jim DeMint participa de programa da TV ABC, neste domingo, ao lado do deputado democrata Barney Frank e dos CEOs do FedEx, Fred Smith, e do Google, Eric Schmidt. REUTERS/Fred Watkins/ABC/Divulgação

Reuters

Republicanos pressionam por mudança em pacote de resgate dos EUA

Reuters – Dom, 01 Fev, 04h30

Importantes senadores republicanos alertaram, no domingo, que o partido não deve dar apoio ao pacote de estímulo econômico do presidente Barack Obama.

segunda-feira, 2 fevereiro, 2009 Posted by | Comentário, Repassando... | , , | Deixe um comentário

O que estão fazendo para debelar a crise?

Como a mídia televisiva sempre nos dá informações esfaceladas, incompletas e muitas vezes tendenciosas, é bom ver uma matéria inteligente sobre a crise financeiro-econômica como a publicada pelo Estadão On-line. Nela, de forma objetiva e facilmente acessível, o jornal apresenta um mapa-mundi onde o leitor clica no bottom de cada país e lê os efeitos nacionais da crise (na segunda aba do mapa) e a relação de medidas tomadas pelos governos nacionais (na primeira aba) para enfrentar a mesma. Em face disso, consideramos de utilidade pública a postagem do link abaixo. Para tantas pessoas sem tempo e sem paciência para decifrar as informações sensacionalistas e dispersas dos jornais televisivos, pode ser uma boa altenativa. A profunda ironia é ver a ausência de bottons na África  Negra (que exclui os países árabes), e que representa a ausência de medidas tomadas pelos governos nacionais. Em menor escala, o fenômeno ocorre na América Latina. Porquê isso? Simplesmente porque os países pobres  têm economias frágeis e, por isso, poucos atrativos para os grandes especuladores do planeta. Com sistemas financeiros praticamente insignificantes em nível global, pouco há a corrigir com intervenções. Mas isso não significa que eles não sofrerão com a crise global, pelo contrário. Os efeitos da quebra financeira na economia real atingirão a todos e quase certo, atingirão mais seriamente os mais pobres e politicamente impotentes.

Cliquem e vejam:

http://www.estadao.com.br/interatividade/Multimidia/ShowEspeciais!destaque.action?destaque.idEspeciais=812

Bem que podiam elaborar um mapa desses para as questões climáticas…

quarta-feira, 3 dezembro, 2008 Posted by | Comentário, Repassando... | , , | Deixe um comentário