Livre pensar é só pensar!

Para não desligar os neurônios

Lei Seca: a demagogia legal…

16 de abril de 2012 às 12:45

Gerson Carneiro: Qual a eficácia da Lei Seca?

por Gerson Carneiro, para o Viomundo

A Câmara dos Deputados aprovou, no último dia 11, o projeto da nova Lei Seca que dobra o valor da multa aplicada aos motoristas flagrados sobre o efeito de álcool. Pela proposta, a multa passa de R$ 957,70 para R$ 1.915,40. Em caso de reincidência num período de 12 meses o valor passa a R$ 3.830,80.

Sim, essa medida efetivamente será capaz de reduzir de fato as mortes estúpidas causadas por motoristas embriagados, em muitos casos em carros possantes cujo valor do IPVA supera o valor máximo da multa?

Na minha opinião, não.

Trata-se de uma medida precipitada pois, decidida em resposta à recente decisão do Superior Tribunal de Justiça que absolveu um motorista autuado apenas com o depoimento de testemunhas.

Vou ao boteco. Após beber, dirijo meu automóvel de volta para casa.

Assim também pedreiros que após longa jornada na obra não chegam a suas casas sem antes tomar uma talagada de cachaça.

E também aquele que, em um domingo, comparece, após ser intimado, à casa da Nona para saborear aquela suculenta e prazerosa macarronada. E quase certo degusta algumas taças de vinho.

Chegamos de volta em nossas respectivas casas, não provocamos acidente, não machucamos e não matamos ninguém.

Qual o crime que cometemos?

Pois bem, aquele que, embriagado ao volante, causa acidente e machuca ou mata alguém, continua com a possibilidade de pagar a multa e a fiança e ir para casa dormir, aguardar e responder o processo em liberdade.

Qual é a efetividade da Lei Seca se o Código Penal garante liberdade ao motorista infrator?

E o motorista nas condições acima que descrevi será punido por suposição de crime. Ou seja, punido por crime que não cometeu.

Resultado, a Lei Seca serve apenas para arrecadação de dinheiro.

Efetivamente a Lei Seca não pune, além da multa, quem de fato embriagado causa acidente no trânsito.

Quem está matando no trânsito com os carrões de 300 mil reais, ou com “latas-velhas”, continuará matando, o valor da multa não os impedirá.

É uma lei inócua para quem comete o crime, mas que causa muito mais prejuízo a quem não o comete.

É um projeto de lei equivocado. Decidido em função da não efetiva punição de quem embriagado mata no trânsito, pois este tem, como já disse, a garantia do Código Penal de que permanecerá em liberdade. E ao final efetivamente não reduzirá as mortes estúpidas porque multa, quem tem dinheiro paga, quem não tem põe na conta.

Por isso coloco em dúvida a habilitação de quem faz e aprova leis para os outros. Estão mesmo habilitados a legislar sobre qualquer tema que lá é proposto?

Tomados pela embriaguez de Poder eles acham que sim.
______________________________
PS: a imagem acima foi inserida por este blogueiro.

segunda-feira, 16 abril, 2012 Posted by | Repassando... | | 1 Comentário

Tá vendo? Até a Teoria do Búfalo contradiz a Lei Seca!

Quando uma manada de búfalos é caçada, só os búfalos mais fracos e lentos, em geral doentes, que estão atrás do rebanho, são mortos primeiro. Essa seleção natural é boa para a manada como um todo, porque aumenta a velocidade média e a saúde de todo o rebanho pela matança regular dos seus membros mais fracos.
De forma parecida opera o cérebro humano: beber álcool em excesso, como nós sabemos, mata neurônios, mas, naturalmente, ele ataca os neurônios mais fracos e lentos primeiro.
Neste caso, o consumo regular de cerveja, cachaça, whisky, vinho, rum, vodka, elimina os neurônios mais lentos, tornando seu cérebro uma máquina mais rápida e eficiente. E mais: 23% dos acidentes de trânsito são provocados pelo consumo de álcool.  Isto significa que os outros 77% dos acidentes são causados pelos FDP que bebem água, suco, refrigerante ou outra merda qualquer!!!   Colabore… seja inteligente :

– JÁ PRO BOTECO !!!

___________________
PS: o búfalo da foto foi clicado em meio a uma baita ressaca, curtindo um necessário cafuné… Provavelmente, ainda não se deu conta dos neurônios frágeis que eliminou. Daí a tristeza…

segunda-feira, 7 março, 2011 Posted by | Repassando... | , , | Deixe um comentário

E agora? Vem a Lei do Jeitinho Zero?

Pois é, por algum motivo, deixaram de lado a famigerada Lei Seca e resolveram fazer uma enquete sobre as infrações de trânsito mais usuais (vejam abaixo). E agora, os imbecis que pariram aquela lei ineficiente e demagógica (lembro que nos primeiros seis meses de sua vigência os acidentes no Brasil aumentaram em mais de 19%!), vão criar a Lei do Jeitinho Zero? Vão inventar o jeitômetro para medir o grau de irresponsabilidade dos maus motoristas ? Vão pesquisar a melhor forma de aplicar este jeitômetro? Cuidado, pois como é comum se dizer que estes infratores “fazem merda” no trânsito, eles podem entender que o buraco é mais embaixo e escolher um lugar bastante inconveniente para aplicar o jeitômetro!

Quando será que estes demagogos de plantão vão entender que somente educação, rigidez na concessão de habilitações, estradas boas e sinalizadas e fiscalização eficiente são os caminhos para minimizar os problemas do tânsito?

Quero ainda acrescentar uma infração comum aqui no Pará: a imensa maioria dos parauaras teimam em andar na pista à esquerda em baixa velocidade, mesmo tendo a pista direita vazia. É incrivel de se ver: inúmeras vezes a pista direita inteiramente vazia e, à esquerda, aquela fila de veículos andando em ritmo de passeio! Se buzinar pedindo passagem, recebe xingamentos! E aquele que não está a fim de passear, mesmo dentro dos limites de velocidade, terá que ultrapassar pela direita, cometendo uma das infrações de trânsito citadas na matéria abaixo. E quando coincide de um desses roda-presa emparelhar com o carro de um motorista responsável, que dirige devagar à direita? É o caos: afoga todo o fluxo! E o pior: já flagrei duas vezes, na avenida principal da cidade (a Almirante Barroso), alunos de auto-escola, com o instrutor ao lado, dirigindo a passo de tartaruga à esquerda. Pooode?

Pelo andar da carruagem, além da Jeitinho Zero, aqui no Pará vão ter que criar a lei Tartaruga Canhota Zero!
Vamos esperar as próximas jóias dos nossos ilustres legisladores…

As 10 infrações mais freqüentes no trânsito

Ter, 20 Jan, 11h40

Por Bruno Paiva Teixeira – Redação Yahoo! Brasil

Lidar com o trânsito caótico das grandes metrópoles não é fácil. Por isso, o famoso “jeitinho brasileiro” se torna cada vez mais presente no cotidiano do motorista.

Parar em local proibido para pagar conta no banco, avançar o sinal vermelho quando não tem ninguém olhando para chegar a algum lugar mais rápido… No entanto, engana-se quem pensa que estas são infrações de pouca importância e que não colocam vidas em risco.

A comunidade do Yahoo! Respostas respondeu quais leis de trânsito viola com mais freqüência, e a Redação Yahoo! Brasil elaborou um Top 10 com base nas declarações dos usuários.

Cada infração é desmistificada pelo Prof. Dr. Antônio Clóvis Pinto Ferraz, o Coca, da Universidade de São Paulo (USP), especialista na área de trânsito e transportes, e que colabora com o tema trazendo estatísticas para fazer o motorista pensar duas vezes antes de burlar as leis.

10- Dirigir na contramão

Alguns usuários revelam que andam na contramão geralmente para superar algum trecho curto e cortar caminho para chegar em determinado local. Extremamente desaconselhável na visão do prof. Coca, que diz: “Dirigir na contramão é uma das manobras associadas a um grande número de acidentes, pois os condutores que estão trafegando no sentido correto jamais imaginam um veículo vindo em sentido contrário”.

9- Usar o acostamento

A nona infração mais citada pelos usuários novamente é justificada pela questão de se ganhar tempo, mas o especialista entrevistado é ainda mais contundente na sua crítica: “A ultrapassagem pelo acostamento traz grande risco de acidente, além de muitas vezes prejudicar a fluidez normal do tráfego. Trata-se de manobra típica de indivíduos desqualificados que querem levar vantagem prejudicando outras pessoas.”

8- Não dar seta para mudar de pista

Para este item, os membros da comunidade Yahoo! Respostas citam que em muitos momentos não dão seta para entrar em uma rua ou mudar de pista por esquecimento. O prof. Coca atenta para o perigo dessa manobra: “Ao não dar seta para mudar de faixa o condutor pode provocar uma colisão com um veículo que está se aproximando, pois este não tem condições de adivinhar a manobra do veículo que está á frente em outra faixa”.

7- Fazer ultrapassagens pela direita

Em muitas cidades brasileiras ultrapassar pela direita é considerada uma infração, e os usuários que a cometem se defendem com a justificativa de que é para “ajudar no fluxo”. Ou seja, novamente ganhar tempo é a questão mais relevante para os motoristas. O especialista em trânsito alerta novamente para o perigo, principalmente nas rodovias de pista dupla. “O condutor do veículo à esquerda pode a qualquer momento estar voltando para a pista da direita”.

6- Avançar o sinal vermelho

Esta infração é justificada pela maioria por uma questão de segurança. Principalmente no período noturno, os usuários dizem que avançam o sinal vermelho para não correrem risco de assaltos. Para o prof. Coca, isso também não é desculpa: “O avanço do sinal vermelho aumenta o risco de acidentes e prejudica a operação das interseções não semaforizadas próximas, nas quais veículos e pedestres se beneficiam da interrupção do trânsito nos semáforos próximos para cruzar ou adentrar o cruzamento”.

5- Não usar o cinto de segurança

Chegamos no top 5 de infrações mais freqüentes no trânsito. O cinto de segurança é apontado pelos membros da comunidade como um item que gera desconforto e é deixado de lado sempre que possível. Para o especialista consultado pela nossa reportagem, ao optar pelo conforto o usuário está assumindo uma chance maior de ser gravemente ferido em caso de acidente: “O uso do cinto de segurança reduz o número de mortes e vítimas graves em cerca de 50% para condutores, 45% para ocupantes de bancos dianteiros e 25% para ocupantes de bancos traseiros”.

4- Parar em local proibido

Aquela paradinha rápida em lugar proibido para sacar dinheiro no banco ou comprar algo vale a pena? Não para o prof. Coca: “O ato de parar em local proibido prejudica a fluidez do trânsito, quase sempre provocando congestionamento. Além disso, como muda as características normais de circulação na via aumenta o risco da ocorrência de acidentes”.

3- Parar em mão dupla

Esta infração, comum principalmente em entrada/saída de escolas, entra no mesmo critério do item anterior: prejuízo para a fluência do trânsito e risco de congestionamentos.

2- Falar ao celular

A vice-campeã nas citações dos usuários é causada pelo celular. Cada vez é maior o número de pessoas que não consegue descolar do aparelho, inclusive no trânsito. E o prof. Coca também não perdoa os faladores: “O desvio de atenção por parte dos condutores (falar ao celular é o principal fator associado a isso) é responsável por cerca de 15% dos acidentes”. Independente se o motorista está usando fone de ouvido ou Bluetooth, o desvio de atenção é o mesmo.

1- Excesso de velocidade

A infração mais citada pelos usuários é andar acima do limite de velocidade permitido. Seja na rua ou na estrada, não são raros os motoristas que tentam ser mais rápidos do quie deveriam. As desculpas são as mais variadas possíveis: pisa no acelerador para não chegar atrasado, para fugir de um possível assalto… e é para essas pessoas que o especialista em trânsito relata uma estatística alarmante: “O excesso de velocidade contribui para cerca de 30% dos acidentes (e das mortes) nos países desenvolvidos e 50% dos acidentes (e das mortes) nos países em desenvolvimento”.

Agora que você sabe quais são os riscos que corre por infringir essas 10 leis do trânsito, como fazer para andar sempre na linha? A conscientização dos motoristas é ponto pacífico, pois apenas dessa forma será possível diminuir o risco de infrações e, conseqüentemente, de acidentes. Outra solução, proposta pelo prof. Coca Ferraz, é a adoção de multas mais pesadas para os infratores.

sexta-feira, 23 janeiro, 2009 Posted by | Comentário, Repassando... | , , | Deixe um comentário

Lei Seca: fracasso anunciado!

Acabei de ver na TV: seis meses de Lei Seca e o número de acidentes no Brasil aumentou em 19%! Não sei para vocês, mas para mim isso era previsível e eu comentei isso aqui várias vezes. Não que eu seja a favor dos embriagados irresponsáveis que dirigem e matam pessoas, mas sim contra uma lei burra e pirotécnica que coloca no mesmo saco pessoas que bebem um copo e dirigem responsavelmente. Como já disse antes, a lei anterior à famigerada Lei Seca já tirava do circuito as pessoas que bebessem além de 2 latinhas de cerveja (além do que , segundo especialistas, o efeito do álcool varia de acordo com a resistência e a massa corpórea de quem bebe e se ela está alimentada ou não). Assim, bastava a lei anterior e uma fiscalização eficiente, para que se pudesse tirar de circulação os motoristas irresponsáveis (sabendo-se que há também irresponsáveis sóbrios!). Mas não! Achacaram todo mundo que dirigia, prejudicaram negócios noturnos de restaurantes e bares, fiscalizaram como sempre, e o resultado está aí: fracasso! Mudança social se faz com educação dirigida e com condições objetivas favoráveis e proativas, não com a mera coação de leis injustas e irreais! Foi assim com inúmeras leis mundo afora: a Lei Seca dos EUA, ampliou o crime organizado e a produção clandestina de bebidas; a pena de morte ianque não eliminou os crimes selvagens; a execução pública de criminosos não acabou com a criminalidade na China; a criminalização do homossexualismo não impediu as uniões gays; e a criminalização do uso de drogas não reduziu o consumo! E assim por diante!

E o pior de tudo é a visão estreita e deturpada dos resultados das estradas associados apenas à esta Lei Seca imbecil, pois não vi ainda nenhum estudo sério, analisando conjuntamente:
– o número total de acidentes;
– as várias causas destes tipos de acidentes (embriaguês, imprudência, estradas ruins, falta de sinalização, condições climáticas desfavoráveis, veículos defeituosos, etc.);
– os resultados danosos de cada tipo de acidentes (mortes, ferimentos, mutilações, etc.).
E para tanto, bastava investigar nos orgãos que cuidam do trânsito, pois os dados estão lá, à espera de alguém que os colete e analise de forma adequada e responsável. Não fazem isso e, quando noticiam, dão a impressão de que apenas o consumo de alcool é o responsável. Se o fizessem, talvez poderiam até mesmo comprovar o que todos eles desejam: que em meio a estes acidentes, a embriaguês tivesse sido reduzida enquanto motivo de acidentes. E também se investigassem mais detalhadamente, poderiam identificar quais as dosagens alcoólicas (acusadas pelos bafômetros) seriam as mais presentes nestes acidentes. Mas, se identificassem esta redução tão desejada, teriam que encarar de frente as demais causas, cujas soluções dependem das políticas públicas e aí…Então, é melhor não investigar e manter a Lei Burra para manter os bodes expiatórios necessários à maquiagem disfarçadora da incompetência do Estado em toda e qualquer instância.

Assim, a burrice não se restringe à Lei Seca, está presente nos orgãos e prfissionais ligados ao tema, acrescida da omissão muitas vezes intencional. E como já disse antes, continuam criando leis pirotécnicas para fingirem que estão fazendo alguma coisa pela sociedade que os sustenta.

sexta-feira, 26 dezembro, 2008 Posted by | Comentário | , | Deixe um comentário

Lei Seca: Começaram a enxergar a nudez do rei!

O Brasil é um país onde a imensa maioria daqueles que estão no poder adoram fingir que estão fazendo alguma coisa, para continuar no poder sem fazer nada. Além disso, entre o povo e este círculo de poder, mantém-se um anel de oportunismo formado pelos lobordeiros (lobos oportunistas disfarçados de cordeiros), à espreita de penetrar no círculo ou alimentar-se das gordas sobras do desperdício dos poderosos. E nos últimos anos, em virtude da pressão dos deserdados (que sobrevivem na periferia do anel dos lobordeiros), os senhores feudais de plantão aperfeiçoaram as suas estratégias de enraizamento no poder: criar leis que, embora limitem ainda mais os direitos individuais dos cidadãos comuns, podem dar a impressão de alguma coisa está sendo feita pelo bem estar geral. Os legisladores colocaram a mão na massa e aprovaram leis que se assemelham ao “tecido invisível” da fábula de Christian Andersen (O rei nu) e que só os inteligentes podiam enxergar. Apresentado aos burocratas, juristas e guardiões da justiça, este tecido, tão maravilhoso quanto falso, (pois inexiste na lógica social democrática e no bom senso das pessoas normais), receberam elogios e legitimação, já que ninguém queria passar por burro.

Assim, “vestindo” não somente o rei vaidoso mas também toda a corte lobordeira, têm sido mostrado a nós da periferia, roupas maravilhosas feitas com estes “tecidos invisíveis”, sendo a Lei Seca a mais linda e mais recente delas. Com aparato e elogios dos “inteligentes”, cobertura sensacionalista da mídia e até mesmo sorrisos dos periféricos mais conservadores. Nas primeiras semanas, o desfile da dita lei provocou espasmos e delírios, no melhor estilo Gisele Bündchen: tropas fiscalizadoras nas ruas, motoristas acuados, empresários preocupados, mas todos temerosos diante da beleza do “vestido invisível” que todos teimavam em enxergar. Passado este período, avaliação: os acidentes de trânsito foram reduzidos em 14%, na média nacional. Bom, pensaram os criadores da indumentária! Bom, bom não está, mas está bom! Tá enganando!…

Hoje, em mais um noticiário sobre esta extraordinária criação, alguns burros da realidade começaram a perceber que este vestido invisível tem algo de real: reduzida a fiscalização, a redução dos acidentes nacionais de trânsito caiu de 14 para apenas 8%. E já culpam a volta da fiscalização ao “tudo dantes no quartel de Abrantes”, pelo fracasso. Mesmos os que se arriscaram a passar por burros, ainda não afirmam que o rei está nu! Ainda têm medo de serem considerados asnos por não enxergarem o tecido maravilhoso da empulhação de que estamos sendo vítimas. Se vencessem este medo, descobririam que a Lei Seca só funcionará com uma fiscalização severa e permanente. E com uma fiscalização severa e permanente, o falso vestido da Lei Seca seria plenamente dispensável, pois a legislação anterior já permitia vestir os irresponsáveis com o visível uniforme listrado (listrado?) dos presídios.

E assim o rei e sua corte, embora continuem pelados, permanecem admirados em suas “vestimentas” pelos lobordeiros e periféricos pouco perceptivos. Até quando não se sabe. E é bem capaz deles lançarem um novo vestido invisível para impedir as óticas e os oftalmologistas de trabalharem…

segunda-feira, 22 setembro, 2008 Posted by | Comentário | | Deixe um comentário

Olha aí: acharam a Lei Seca!

A morte anunciada da autoritária, burra e dispensável Lei Seca parece estar ocorrendo mais rapidamente do que eu previ. Vejam a reportagem a seguir.

Juiz declara inconstitucionalidade da Lei Seca

O juiz Ricardo Teixeira Lemos (foto), da 1ª Vara Criminal de Aparecida de Goiânia, declarou, de ofício, inconstitucionais os artigos 165, 276, 277, 291 e 306 da Lei nº 11.705/08, denominada Lei Seca, e relaxou a prisão do motociclista Genivaldo de Almeida, preso após ter sido submetido ao teste do bafômetro. De conseqüência, determinou a restituição do veículo apreendido, bem como a devolução da CNH do motorista e a anulação da multa lavrada. Ao expedir o alvará de soltura, Ricardo Lemos explicou que a autoridade policial tem de comunicar a prisão de qualquer pessoa em 24 horas, o que não ocorreu no referido caso. “Não sou desfavorável à repressão de quem dirige embriagado e causa acidentes, mas contra a punição de quem bebeu socialmente algumas cervejas com amigos e sofre as punições apontadas na Lei Seca”, ponderou.

http://academicosonline.wordpress.com/2008/09/04/juiz-declara-inconstitucionalidade-da-lei-seca/

sábado, 13 setembro, 2008 Posted by | Comentário, Repassando... | , | 1 Comentário

Ah! E a Lei Seca, o que foi feito dela?

Vocês sabem o que ocorreu com o noticiário sobre as maravilhas da Lei Seca no trânsito brasileiro? Não sei se é impressão minha, mas quase não se ouve mais nada a respeito… Os acidentes continuam: hoje mesmo acordei com a notícia sobre um acidente pavoroso entre um ônibus e um caminhão em que morreram dez e outros tantos estão hospitalizados. Nada de álcool,  apenas um motorista imprudente, uma curva na noite e uma ultrapassagem irresponsável. Até hoje estou esperando os resultados de pesquisa séria sobre a correlação álcool zero (com e sem fiscalização) e a queda do número de acidentes no país. A fiscalização parece estar voltando ao “tudo como d´antes no quartel de Abrantes”, a mídia voltou a relatar os acidentes sem o enfoque etílico, os beberrões reais continuam na ativa e as mortes por irresponsabilidades motorizadas continuam. E os pesquisadores parecem ter-se desinteressado pelo tema…Qual será a próxima empulhação que nos enfiarão goela abaixo? O uso obrigatório da cueca-samba canção que preconizei há algumas postagens atrás? Parece um caso típico de morte anunciada, não por embriaguez ao volante, mas por inércia funcional. Quem tiver notícias da falecida sem velório e enterro, me avise…

quinta-feira, 11 setembro, 2008 Posted by | Comentário | | Deixe um comentário

Os temores, acertos e erros de cada um de nós…

CONCEIÇÃO
mariarosa@digizap.com.br | 189.124.190.49

SOU APENAS UMA DONA DE CASA, PRÓXIMA DA IGNORÂNCIA, POR FORA DE LEIS, SE SÃO ABUSIVAS OU NÃO…MAS ACREDITO QUE É MUITO DIFÍCIL ACHAR SOLUÇÕES PRA RESOLVER OU ABRANDAR SITUAÇÕES QUE GERAM PERIGOS…ASSIM COMO DENTRO DE CASA, TEMOS QUE MUITAS VEZES TOMAR MEDIDAS DRÁSTICAS PARA A FAMÍLIA NÃO SER DESTRUÍDA, QUANDO OS MESMOS NÃO POSSUEM O QUE CHAMAMOS DE “BOM SENSO” QUE ESTÁ INCLUIDO TAMBÉM O DISCERNIMENTO…TODA CRIATURA TEM ALGUNS ATRIBUTOS DO SEU CRIADOR E SABE QUANDO ESTÁ CERTO OU ERRADO MAS SIMPLESMENTE NÃO SE IMPORTA SE VAI SE FERIR OU FERIR OUTRA PESSOA…OU MUITAS VEZES SE ACHA CONFIANTE DEMAIS E EXAGERA NOS TRAGOS E ACHA QUE VAI MANOBRAR SEU CARRO NUMA BOA, DE REPENTE PODE OCORRER OU NÃO UM OU VÁRIOS ACIDENTES…AÍ VEM AQUELA FRASE ANTIGA”O USO DO CACHIMBO DEIXA A BOCA TORTA”…
OBSERVO AQUI EM NATAL, É MUITA GENTE, MUITOS CARROS, QUASE NÃO TEM ESPAÇO, AS PESSOAS FURIOSAS, CORRENDO COM SEUS PROBLEMAS, SUAS VIDAS SE DESGASTANDO, SEMBLANTES PESADOS, E LÁ ADIANTE, UM BOTECO COM ALGUMAS PESSOAS SENTADAS EM BANQUINHOS, COMENDO ESPETO E TOMANDO UMA GELADA, E SUAS EXPRESSÕES SUAVES E UMAS DUAS TRISTES COMO SE ESTIVESSE MEDITANDO DIANTE DAQUELE COPO OU ESTRAVASANDO SEUS ANSEIOS E DERRAMANDO SUA DOR, APENAS UMA CERVEJA BEBEU, SE LEVANTOU, ENTROU NO CARRO, SE FOI E ATÉ ONDE MEUS OLHOS O ALCANÇOU ME PARECEU DIRIGIR CERTO….ACHO QUE ELE SABIA DO SEU LIMITE!!!!!!!!!!

De A Lei Seca: pirotecnia burra e desnecessária., 2008/08/06 at 11:15 PM

Prezada Conceição,

Em primeiro lugar quero discordar de sua auto-percepção de “quase ignorância”. Pelo contrário, você demonstrou em seu comentário um profundo bom senso e uma capacidade analítica que muitas pessoas não têm ou não aplicam no cotidiano de suas vidas. E talvez por estas qualidades, você deixa transparecer sua grande angústia diante da questão da violência e ela associada ao uso de álcool (só os socialmente responsáveis e lúcidos se angustiam). Como você disse e percebeu, as pessoas usam a bebida de forma diferenciada e por motivos diversos. Assim como comem, dirigem, amam, odeiam e fazem inúmeras outras coisas de forma diferenciada e por motivos diversos. Cabe à lei estabelecer os limites aceitáveis da liberdade individual e coletiva e punir aqueles que chegam aos limites nocivos desta liberdade. Aí é que está o problema da Lei Seca: ela nivela todos por baixo. A lei antiga (que aceitava o equivalente a dois copos de cerveja) já era suficiente para retirar das ruas os irresponsáveis e matadores. Por que incluir na proibição as pessoas que sabem os seus limites saudáveis? Como disse dia desses a uma amiga minha, a bebida está milenarmente atrelada ao cotidiano social humano, e nem sempre associado a coisas ruins (por exemplo, Jesus Cristo não só usou o vinho para celebrar, como também transformou água no dito cujo). Medidas estúpidas como esta da lei seca, leva-me a pensar, ironicamente, que qualquer dias desses eles vão proibir o casamento, a família e a concepção de filhos, para evitar a violência doméstica. Obrigado pelo comentário, Conceição, e esteja sempre conosco, certo? Abraço fraterno.

quinta-feira, 7 agosto, 2008 Posted by | Trocando Idéias | , | Deixe um comentário

Lei Seca: a pirotecnia continua…

Ontem, jornalistas da Globo falavam empolgados, no noticiário da noite, dos ótimos resultados da Lei Seca no mês de julho findo. Com base em dados da Polícia Rodoviária Federal, afirmavam que, em comparação com julho de 2007, os índices de acidentes caíram em média 14,5%. Imaginem: apenas 14,5% como colheita de todo o foguetório político e midiático! E mesmo assim, ainda cabe a pergunta: este resultado é fruto da Lei Seca ou da mais intensa fiscalização do trânsito? Sim, porque com o fato da fiscalização ficar mais intensa, até os abstêmios mudam o comportamento errado ao volante. E mudando, reduz-se, embora pouco, os acidentes. Quer dizer: com a lei anterior (que tolerava o consumo de até 2 copos de cerveja) e uma fiscalização igual a que se está fazendo, os resultados poderiam ser os mesmos! Tanto é que muitos especialistas já opinaram: quando a fiscalização afrouxar, o problema voltará. Percebam que, segundo os dados citados, 85,5% dos acidentes continuam acontecendo e isto demonstra que a humanização do trânsito passa por inúmeras outras variáveis, destacando-se entre elas a educação, boas vias de tráfego, fiscalização eficiente e permanente, além de punição pesada dos causadores de acidentes. Continuo afirmando: a Lei Seca é pirotécnica, burra e dispensável. E estou esperando pesquisas sérias, confiáveis, para provar-me o contrário! O tempo dirá se estou certo ou errado…

Ah! Em tempo, àqueles que com certeza estarão me acusando de estar argumentando em causa própria: estou sem carro e tenho o meu boteco preferido do lado da minha casa, onde ontem tomei todas e voltei andando e namorando com minha mulher… E mais: embora bebendo, dirigi 42 anos, rodando por este país inteiro, sem nunca ter atropelado alguém ou provocado acidentes sérios. Quem quiser, veja o meu prontuário no DETRAN (minha carteira de habilitação tem o número 577593107).

sábado, 2 agosto, 2008 Posted by | Comentário | , , | Deixe um comentário

Lei Seca: piadinhas de gênero…

Encontrei em um blog de mulher, estas piadinhas que repasso abaixo. Apesar de machistas, são engraçadas.
LEI SECA É REVOGADA
Os deputados acabaram de revogar a tão comentada ‘LEI SECA’.  Após 3 dias de análises ficou comprovado que os bêbados estão passando o volante para as mulheres, o que fez aumentar o número de acidentes e barbaridades no trânsito. As autoridades acham que o bêbado dirigindo é mais seguro.
MULHERES FEIAS PROTESTAM CONTRA A LEI SECA!
Hoje vai ter até uma passeata de mulher feia. Elas vão levar umas faixas com os dizeres:
“E agora? Sem beber, quem vai comer a gente?”

quarta-feira, 16 julho, 2008 Posted by | Humor, Repassando... | , | Deixe um comentário