Livre pensar é só pensar!

Para não desligar os neurônios

Dizendo o que tem que ser dito (VII)…..

Publicado em 30/08/2014

PROFESSOR DESMONTA CONTEÚDO DO SITE “MARINA DE VERDADE”

Gustavo Castañon, filiado ao PSB, contesta informações sobre a Bláblárina.

O Conversa Afiada reproduz artigo do professor Gustavo Castañon, extraído do Viomundo:

FILIADO AO PSB CONTESTA CONTEÚDO DO “MARINA DE VERDADE”

por Gustavo Castañon

Candidata Marina Silva, meu nome é Gustavo Castañon. Sou, entre outras coisas, filiado há mais de dez anos ao PSB, partido que hoje a senhora usa para se candidatar, professor na Universidade Federal de Juiz de Fora e um cristão convicto, como acredito que a Senhora também seja, do seu jeito.

Investida de seu eterno papel de vítima, sua campanha lançou um site na internet chamado “Marina de Verdade”(com V maiúsculo mesmo) para combater supostas “mentiras” espalhadas contra a senhora na internet. Vou aqui responder uma a uma as afirmações de seus marqueteiros no site citado, oferecendo os links de fontes das minhas afirmações.

1 – Não Marina, você não sofre preconceito por ser evangélica.
Você é que acredita que todos aqueles que não compartilham de suas crenças queimarão eternamente no fogo do inferno. É o que está claramente descrito no credo (credo 14) de sua agremiação religiosa. Que nome podemos dar a isso? Certamente é um nome mais assustador do que intolerância ou preconceito. Talvez essa seja a origem de seu maniqueísmo, já que separa o mundo entre os bons, que apoiarão seu possível governo, e os maus, que lhe fariam oposição, como eu. O seu problema não é ser protestante. É ser da Assembleia de Deus, associação pentecostal de vários ramos que interpreta literalmente o Antigo Testamento, e que tem entre seus pastores Marcos Feliciano, que vende curas a paraplégicos, e Silas Malafaia, este homem que hoje defende da “cura gay” à teologia da prosperidade e vende bênçãos de Deus. Eu me pergunto: o que alguém que faz parte de uma organização que faz comércio com a palavra de Cristo é capaz de fazer na vida política? Qual o nível de inteligência que pode possuir alguém que faz interpretações tão rasteiras do significado da Bíblia? Essas são perguntas legítimas que as pessoas se fazem, e não por preconceito, mas por conceito.

2 – Não Marina, o Estado Laico deve intervir nas práticas religiosas quando são fora da lei.
Se uma religião resolve reinstituir o sacrifício de virgens dos Astecas ou a amputação de clitóris comum em alguns países muçulmanos hoje, o estado tem que observar inerte essas práticas em nome da liberdade religiosa e do laicismo? Não, candidata. Nenhuma organização está acima da lei num Estado Laico.

3 – Não Marina, você não é moderna, você é uma fundamentalista mesmo.
O fundamentalismo religioso não é a negação do Estado Laico, essa é só uma espécie de fundamentalismo, o teocrático. O fundamentalismo se caracteriza pela crença de que algum texto ou preceito religioso seja infalível, e deva ser interpretado literalmente, tanto em suas afirmações históricas como comportamentais ou doutrinárias. E o ataque ao Estado Laico pode vir também pela incorporação de leis, que desrespeitem as minorias religiosas ou não religiosas, impondo um valor comportamental de determinada religião a todos os cidadãos. Isso faz da senhora uma fundamentalista (Assembleista) que compartilha das crenças de Feliciano e Malafaia, e uma adversária, se não do Estado Laico, do laicismo que deveria orientar todas as nossas leis, pois defende plebiscitossobre esses temas para impor a vontade das maiorias religiosas sobre as minorias em questões comportamentais.

4 – Não Marina, você é, sim, contra o casamento gay.
Você agora diz que está sofrendo ataques mentirosos na internet sobre o tema, mas sempre se colocou abertamente contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo, defendendo somente a união civil nesse caso. E não adianta simular que o que o movimento gay está reivindicando casamento religioso. O casamento é também uma instituição civil. Você só defende união de bens, sem todos os outros direitos que o casamento confere às pessoas. O vídeo acima e mais esse vídeo aqui provam esse fato de conhecimento público.

PS: Hoje, dia 29/08/2014, ao lançar seu programa de governo, a candidata mudou uma posição defendida por toda vida, faltando um mês para a eleição. Por que?

5 – Realmente Marina, você não é petista.
Você abandonou o partido que ajudou inestimavelmente a construir sua vida política, ao qual você deve todos os mandatos e o único cargo que ocupou até hoje, porque não tinha espaço para sua candidatura à presidência. Hoje, você busca se associar, sem qualquer pudor ou remorso, a inimigos ideológicos históricos do partido, repetindo as práticas que supostamente condena no PT e chama de “velha política”. Só que faz isso somente para chegar ao poder e construindo um projeto oposto àquilo a que defendeu toda a vida.

6 – Realmente Marina, você não é tucana. Mas sua equipe econômica é.
Sua equipe econômica conta com André Lara Resende e Eduardo Giannetti, ex-integrantes da equipe econômica do governo FHC, além de seu coordenador Walter Feldman, que fez toda sua história no PSDB. Suas propostas econômicas são as mesmas do PSDB. Agora, de fato, o que nem o PSDB jamais teve coragem de ter é uma banqueira como porta voz de sua política econômica… Você não quer alianças com governos atuais de nenhuma agremiação, como o de Alckmin, exatamente para manter sua imagem de anti-tudo-o-que-está-aí. Mas não se sente constrangida em ter o vice de Alckmin na coordenação financeira de sua campanha, nem de convidar o “bom” representante de sua “nova política” José Serra para seu governo…

7 – Não Marina. Você defendeu, sim, Marcos Feliciano.
Você afirmou que ele era perseguido na CDH não por causa de suas posições políticas, mas por ser evangélico. Disse que isso era insuflar o preconceito religioso. Não, candidata. Você está falando de seu companheiro de Assembleia de Deus, um homem processado por estelionato, que pede senha de cartão de crédito de seus fiéis, que defende que os gays são doentes e os descendentes de africanos amaldiçoados. Recentemente, esse homem que você afirma ser vítima do mesmo preconceito que você sofreria, afirmou à revista Veja: “Eu não disse que os africanos são todos amaldiçoados. Até porque o continente africano é grande demais. Não tem só negros. A África do Sul tem brancos”. Ao usar essa estratégia de defesa pra ele e para você, você reforça os preconceitos da sociedade e o comportamento de grande parte dos pentecostais de blindar qualquer satanás que clame “Senhor, Senhor” em suas Igrejas.
8 – Não Marina. Você não é só financiada por banqueiros. Eles coordenam seu programa!
Neca Setúbal, herdeira do Itaú, não é só sua doadora como pessoa física. Ela é a coordenadora de seu programa de governo e sua porta-voz, e já declarou que você se comprometeu a dar “independência” (do povo e do governo) ao Banco Central, que fixa os juros que remuneram os rendimentos dela. Da mesma forma, o banqueiro André Lara Resende, um dos responsáveis pelo confisco da poupança na era Collor e assessor especial de FHC, é o formulador de sua política econômica.

9 – Não Marina, você é desagregadora e vilipendia a classe política. Seu governo será o caos.
Você é divisionista e maniqueísta e implodiu meu partido em uma semana de candidatura. Vai deixar seus escombros para trás quando chegar ao poder, como sabemos e já anunciou, para delírio daqueles que criminalizam a política. Seu partido é nanico, e se não o criar com distribuição de cargos, continuará nanico. Com a oposição certa do PT, terá que governar com a mídia e os bancos, que cobrarão o apoio com juros. Precisará do PMDB, que você acusa de fisiologismo, e do PSDB e o DEM, que lhe exigirão não só cargos, empresas públicas e ministérios, mas também a volta das privatizações. A única base congressual que lhe será fiel é a bancada evangélica, que cobrará seu preço com sua pauta de controle dos costumes e seu fisiologismo extremo. Resultado, você vai entregar a alguém o trabalho sujo do fisiologismo ou mergulhará o país no caos.

10 – Não Marina, seu marido foi sim acusado de contrabando de madeira.
E não só isso, foi acusado pelo TCU de doação de madeira clandestina. A senhora usou sua força política de Ministra para impedir que o caso fosse investigado, como sempre fazem na “velha política”. Mais tarde o MP arquivou, como fazem com todas as denúncias contra membros da oposição. Mais uma vez, fato bem comum na “velha política”. Nada é investigado.
11 – Não Marina, Chico Mendes não era da elite. A elite é que o matou.
Em mais uma tergiversação semântica demagógica, num vilipêndio à memória de seu companheiro, a senhora tomou o termo “elite” pelo sentido de elite moral, para acusar de “divisionismo” os que lutam contra a elite econômica brasileira. Essa mesma elite que mantém o Brasil como um dos dez países mais desiguais do mundoe que hoje está acastelada no seu programa de governo e campanha. Seu discurso despolitizante busca mascarar a terrível e perversa divisão de classes no Brasil e é um insulto aos seus ex companheiros de luta. Seu uso demonstra bem à qual elite você serve hoje, e nós dois sabemos que não é à elite moral. A elite moral desse país está lutando contra a elite econômica para diminuir nossa terrível e cruel desigualdade social. E você, Marina, não é mais parte dela.

Anúncios

domingo, 31 agosto, 2014 Posted by | Repassando... | , , | Deixe um comentário

A “nova política” com a demagogia de sempre…

Publicado em 30/08/2014

DILMA: PROPOSTAS DA BLÁBLÁ SÃO DEMAGÓGICAS

Presidenta detona discurso da Bláblá.

Em visita a Jales, no interior paulista, a Presidenta Dilma Rousseff não poupou críticas às propostas dos adversários na corrida presidencial. “Numa democracia, quem não governa com partidos está flertando com o autoritarismo”, disse a candidata à reeleição neste sábado (30), em referência ao discurso de Marina Silva, do PSB, de que governará “só com os melhores”.

“Sem ajuda do parlamento, nós não tínhamos aprovado a destinação dos royalties para educação e saúde”, completou Dilma para plateia de prefeitos do Estado.

Ao reforçar o papel da Petrobras no desenvolvimento do país, a Presidenta reprovou os planos dos concorrentes para a empresa. “Tem candidato querendo acabar com a possibilidade de transformar petróleo em educação, que quer diminuir o papel da Petrobras. Quanto significa dos royalties do petróleo para educação e saúde? Mais de R$ 1 trilhão”, lembrou.

Sem citá-lo, Dilma comentou o programa de governo de Marina Silva, que defende mudança na política de crédito. “Querem acabar com o subsídio. O subsídio ajuda as pessoas a comprarem um casa. Não só a Petrobras vai perder importância, como colocaram na pauta a restrição ao BNDES, a Caixa e ao Banco Central”, esclareceu, para continuar: “Se diminuir o crédito do banco público, acaba o Minha Casa Minha Vida. “Então, vocês começam a ver a gravidade das propostas que estão aí. O mais grave é que não vai ter Plano Safra para o agronegócio e nem pra agricultura familiar”.

A Presidenta prosseguiu: “Sem subsídio do governo federal não tem nenhum investimento no desenvolvimento do Brasil”, discursou. “Sabe o que significa essas propostas obscurantistas, aparentemente avançadas? São demagógicas”. E finalizou: “Não há financiamento no Brasil acima de 10 anos sem o governo federal subsidiar. Estou afirmando isso e gostaria que alguém me desmentisse”.

Alisson Matos, editor do Conversa Afiada

domingo, 31 agosto, 2014 Posted by | Repassando... | , , | Deixe um comentário

Quem aluga o cacife político, não pode fazer o que quer, claro…

Publicado em 30/08/2014

APOIO DE BLÁBLÁ A GAYS DURA 24H

Mudança de posição veio após críticas do Pastor Silas Malafaia.

O apoio de Marina Silva ao movimento gay durou pouco tempo. Após divulgar seu programa de governo, a campanha de Marina substituiu trecho do capítulo sobre os direitos LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transsexuais).

O texto anterior apoiava, entre outros pontos, a proposta em defesa do casamento gay, que permite a união entre pessoas do mesmo sexo. A assessoria de Marina Silva, em nota, justificou a mudança por conta de um erro de edição: “infelizmente, não retrata com fidelidade os resultados do processo de discussão sobre o tema durante as etapas de formulação do plano de governo”.

A alteração veio pouco tempo depois das críticas públicas do Pastor Silas Malafaia ao apoio de Marina Silva ao movimento gay. O religioso, que apoiou José Serra nas eleições de 2010, chegou a afirmar que Marina era uma opção pior que o PT, apesar do seu declarado ódio aos governos trabalhistas de Lula e Dilma.

Nas redes sociais, Malafaia escancarou o posicionamento:

Clique aqui para ver como professor desmonta argumentos da Bláblárina.

Aqui para ler “Dilma: propostas da Bláblá são demagógicas”.

E aqui para ver que a Bláblá é a Bispa do Brasil, que tem o apoio de Malafaia.

João de Andrade Neto, editor do Conversa Afiada

domingo, 31 agosto, 2014 Posted by | Repassando... | , | Deixe um comentário

Nova política ou maquiagem da antiga?

jania1As minhas profundas dúvidas em relação à política Marina Silva não vêm de hoje. Sempre a acompanhei em sua trajetória, desde quando ainda era amamentada no Acre, por Chico Mendes e Lula, no seio das lutas populares dos extrativistas das florestas amazônicas. Desde 1984/85, quando ajudou a fundar a CUT no Acre e se filiou ao PT, iniciando uma trajetória ascendente como vereadora, deputada estadual e senadora, sempre com votações consagradoras. Mas minha atenção tornou-se mais aguda a partir de sua nomeação para o Ministério do Meio Ambiente, no primeiro governo Lula. Esperava muito mais do que ela fez, pois esperava dela (talvez ingenuamente, não percebendo o seu personalismo radical) atitudes ambientalistas, mas pragmáticas, já que as forças políticas conservadoras ainda dominantes teriam que ser contornadas para não se romper o frágil fio das mudanças. Não foi assim. Sua postura messiânica criou conflitos e impossibilidades de avanços não só em relação às questões ambientais ligadas ao agronegócio como em relação às obras de infraestrutura planejadas pelo governo a que pertencia. As incompatibilidades e conflitos oriundos desta postura não-dialógica, desaguaram em sua renúncia do ministério e sua saída do Partido dos Trabalhadores. E como já se podia perceber, ela reiniciou o que sempre, no fundo, demonstrara: um personalismo quase doentio, daqueles que rejeitam qualquer diálogo verdadeiro e buscam com obstinação dissimulada o poleiro político mais alto. Chegou ao cúmulo de renegar seu principal mentor político, o Lula, declarando à revista Veja em 2011:“Não, não me orgulho de ter tido um presidente semianalfabeto”.Filiou-se ao Partido Verde (embora o mesmo já demonstrasse não ser tão verde assim), concorreu à presidência em 2010, ficou de fora do segundo turno e, embora convidada pela candidata Dilma a juntar-se e contribuir às propostas de governo do PT, preferiu subir no muro e ver se o circo pegava fogo. Inclusive sugeriu à Dilma a “sagacidade das serpentes” para o segundo turno (experiência própria?). Mas o circo não pegou fogo. Nesta fase inclusive, abordei aqui no blogue sobre isso. Já em conflito com o PV, desligou-se e tentou criar o seu partido (o personalismo não admite coadjuvância) e, não conseguindo as assinaturas necessárias, pragmaticamente ligou-se ao PSB, buscando espaço para não ficar fora das eleições atuais. Sujeitou-se até a aceitar uma vice-presidência, embora internamente já se insurgisse contra algumas das alianças do Eduardo Campos. Infelizmente (ou não, sei lá), sua sede de empoderamento foi saciada com a morte trágica do Eduardo Campos e pelo veloriomício decorrente. Mas, mesmo aí, ainda com o defunto pairando na paisagem política, ela iniciou os embates internos, negando-se a assumir os compromissos do antigo cabeça-de-chapa e provocando a saída de dois dos principais assessores do falecido, que saíram atirando contra ela.

Daí para cá, tem sido o que quase todo mundo sabe:

1. Ela usa, ecleticamente, o antigo titular da chapa, tanto como cabo eleitoral como para se descomprometer do caso do jatinho órfão. Basta chamar o Joaquim Barbosa (queridíssimo da direita e falso moralista aposentado), para incriminá-la pelo domínio do fato, conceito utilizado para condenar José Dirceu, sem provas materiais.
2. Não se lembra do seu falecido padrinho Chico Mendes, a não ser quando deseja capturar a legitimidade dos extrativistas acreanos.
3, Não consegue negar os avanços da gestão federal petista, mas mostra-se como uma figura impoluta, incorruptível, representante de uma nova política: sem alianças espúrias e buscando os melhores, independente de partidos e ideologias. Colocando-se acima do bem e do mal, senhora de todos os poderes, como se isso fosse possível em algum lugar do mundo! Será que ela acredita realmente nessa possibilidade? Exatamente ela, que renegou alianças até com grupos e pessoas ideologicamente semelhantes, como Lula e Dilma?
4. Traz nas mãos uma pretensa bandeira da ética na política, enquanto se reaproxima do agronegócio que demonizou enquanto ministra e enquanto candidata, em 2010. O agronegócio ajudará a Marina somente pelos seus lindos olhos?
5. Demoniza também o sistema financeiro, enquanto tem amizades profundas com a família Setúbal (Itaú/Unibanco), trazendo a herdeira (Maria Alice) para a coordenação financeira de sua campanha. Pergunta-se: este grupo deixará de graça a ajuda por uma eventual vitória da Marina?
6. Para os mais observadores, no último debate, na Band, Marina fez uma empolgada defesa da “elite brasileira”, provavelmente buscando ciscar votos no terreiro do tucano Aécio. Como servir a dois senhores: ao povo e às classes dominantes?

Como disse Saul Leblon, Marina é o PSDB de xale. E para as elites que constituem o tucanato, assim como para  a grande mídia “tudo menos o PT”. E porque não, se debaixo do xale existe alguém disposto a entregar o Estado a quem sabe das coisas?

Amigos, por tudo isso, não confio nesta senhora, também porque seu comportamento, posturas e atitudes lembram-me uma triste experiência política da juventude: o governo Jânio Quadros. Em quase tudo por tudo: O temperamento autoritário, o falso moralismo, a sede de poder, a ascensão política meteórica e a gestão contraditória e conflituosa. Jânio ganhou e, ao invés do combate à corrupção (sua grande bandeira), as suas grandes realizações, nos magros sete meses de governo, foram a proibição do biquíni, a proibição das brigas de galo e a proibição do carteado. E como herança, nos deixou um país em crise política profunda e que desaguou no Golpe de 1964.

Teremos um Jânio de saias no governo? A conferir.

sexta-feira, 29 agosto, 2014 Posted by | Comentário | , , | Deixe um comentário

Denúncia anônima do PIG…

dilma

quinta-feira, 28 agosto, 2014 Posted by | Repassando... | , , | Deixe um comentário

Detalhes de uma campanha nascida em um veloriomício…

Marina

Enquete do Conversaafiada.com

Que tipo de transporte a Bláblárina prefere?

  • jatinho sem dono
  • avião em que o Andre Lara Resende transportou os cavalos para correr na Inglaterra
  • vassoura
  • disco voador
  • jegue
  • Fusquinha da Neca Setubal

 Responda lá, no blogue do Paulo Henrique Amorim.

quinta-feira, 28 agosto, 2014 Posted by | Repassando... | , , | Deixe um comentário

E por falar em filosofia…

dercy

quinta-feira, 28 agosto, 2014 Posted by | Repassando... | , | Deixe um comentário

Boas cabeças juntas, meditam melhor…

Filosofos

GREGÁRIOS, Ordem dos – <http://www.gregarios.com.br>.

     “Todo Homem nasce livre e, por toda parte, encontra-se acorrentado.(Rousseau)
…..“Todos nós nascemos originais e morremos cópias.”
(Jung)
…..”A vida deve ser vivida para adiante, mas entendida olhando-se para trás.
(Kierkegaard)
…..”Muitos sem terem aprendido a razão, vivem segundo a razão.
” (Demócrito)
…..”Para as crianças estão reservados o que elas escolherem.”
(Pico della Mirandolla)
…..”O velho foi jovem. Quanto ao jovem, não se sabe se chegará a velhice.”
(Estobem)
…..”Vamos morrer! Ainda assim, vivemos como se fossemos viver para sempre.”
(Guicciardini)
…..”Pra ver como a vida é curta é preciso antes viver bastante.”
(Schopemhauer )
     “O Homem acredita mais prontamente naquilo que ele gostaria que fosse verdade.”
(Bacon)
…..“Uma vez afastada a ignorância, cessa o deslumbramento.” (Spinoza)
…..”O ser é uma ficção inventada por aqueles que sofrem de vir-a-ser.”
(Nietzsche)
…..”Seríamos perfeitos se não fossemos Homens.”
(Voltaire)
…..”Existem mais coisas entre o céu e a terra do que sonha a nossa vã filosofia.”
(Shakespeare)
…..”Zombar da filosofia é, na realidade, filosofar”.
(Pascal)
“A mente que se abre a uma nova idéia jamais voltará ao seu tamanho original.”
(Einstein).
__________________________________________________________________________
PS: repassado pelo navegante Carlos Germer – SC

quinta-feira, 28 agosto, 2014 Posted by | Repassando... | , | Deixe um comentário

Idéias novas em uma mente jurássica? Ou idéias jurássicas em uma cara nova?

plastica

quinta-feira, 28 agosto, 2014 Posted by | Repassando... | , , | Deixe um comentário

A novela do jatinho órfão…(II)

Publicado em 28/08/2014

DUDU PARTICIPOU DA COMPRA O JATINHO

Crime eleitoral: e o PT ? Vai agasalhar ?

Diz o Estadão, escondidinho, enterrado no pé da pag. A10, segundo Ricardo Brandt e Andreza Matais:

– Campos testou o avião, em 8 de maio, antes da compra;

– Depoimentos na PF mostram ligação do candidato da Bláblárina com o processo de aquisição;

– Bláblárina – mostram as imagens aqui reproduzidas – utilizou o jatinho sem dono, na companhia de seu então candidato;

– No dia seguinte ao teste do candidato do partido da Bláblárina, o empresário pernambucano João Carlos Lyra Pessoa Mello Filho, que havia se apresentado como comprador, comunicou aos vendedores que ficaria com a aeronave;

– “Donos oficiais” do jatinho sem dono, os irmãos Alexandre e Fabricio Andrade disseram em depoimento à Polícia Federal que Lyra sempre esteve à frente do negócio;

– Registros da Polícia Federal indicam que Lyra usou empresas fantasmas para comprar o jatinho sem dono;

– Os dois “sócios” de Lyra na compra, Apolo Santana e Eduardo Bezerra Leite, não passam de “laranjas para a compra do Cessna por alguém ligado diretamente a Campos ou próximo dele”, diz Estadão;

– Uma das empresas do suposto laranja, Apolo, a Bandeirantes de Pneus, mereceu de Campos, governador, um decreto de ampliação de incentivos fiscais para  importar pneus.

Na verdade, quem acompanha o imperdível Tijolaço, do infatigável Fernando Brito, já sabia disso tudo.

Provas de crime eleitoral abundam, diria o Fernando Henrique, naquele estilo de colesterol.

Só quem não vê é o PT.

Não deixe de ler o Fernando em “Bláblárina se associa, confessa, na verdade, associação com crime eleitoral”.

Em tempo: que pena a Presidenta Dilma se esquecer de tratar do tema no debate na Band.

Em tempo2: por falar nisso, de que vive o Cerra ?

Paulo Henrique Amorim

quinta-feira, 28 agosto, 2014 Posted by | Repassando... | , | Deixe um comentário